*Não fosse o amanhã, que dia agitado seria o hoje!

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Somos uma sociedade sadomasoquista?

O chefe da folia
Pelo telefone manda me avisar
Que com alegria
Não se questione para se brincar...
O peru me disse
Se o morcego visse
Não fazer tolice
Que eu então saísse
Dessa esquisitice
De disse-não-disse
Trechos da letra da  música “Pelo Telefone” de Donga

Por telefone, Temer tenta convencer indecisos a votar contra denúncia.
A Câmara marcou para 2 de agosto a votação da denúncia contra o presidente. Nos últimos dias, Temer tem intensificado agenda de eventos públicos e encontros com parlamentares.
Nas ligações para os deputados indecisos, segundo aliados do presidente, Temer se explica, se defende, e tenta convencê-los a sepultar a denúncia.
Ele também tem feito apelo para que os deputados leiam a peça de defesa feita por seus advogados – atenda na íntegra

O governo federal afirma que a suspensão do aumento de tributos sobre a gasolina, diesel e etanol, determinada na terça-feira (26), por um juiz de Brasília, causa um prejuízo de R$ 78 milhões por dia. O argumento é citado no recurso da Advocacia Geral da União (AGU), com base em informações repassadas pela Secretaria do Tesouro Nacional. O juiz substituto Renato Borelli, da 20ª Vara Federal de Brasília, determinou na terça-feira (25) a suspensão imediata do decreto... Leia na íntegra
#O Congresso Nacional tornou-se um poder caro. Cálculos feitos pela organização não governamental Contas Abertas mostra que o Legislativo custa R$ 1,16 milhão por hora ao longo dos 365 dias do ano. Esse custo vai incluir fins de semana, recessos parlamentares e as segundas e sextas-feiras, quando os parlamentares deixam a capital federal para fazer política em suas bases eleitorais – Leia na íntegra
#O Judiciário gasta proporcionalmente mais que a Alemanha no custeio de seu. Enquanto o governo brasileiro gasta o equivalente a 1,3% de nosso Produto Interno Bruto (PIB) com magistrados, o país europeu consome apenas 0,32% - Leia na íntegra
#O Executivo, o maior e mais caro dos Três Poderes, custa – apenas com a folha de pessoal e aposentadorias e benefícios de servidores – R$ 211,4 bilhões por ano ao contribuinte brasileiro. A Presidência da República - que inclui a Vice-Presidência e também outras secretarias e agências reguladoras - custa ao contribuinte R$ 5,45 bilhões/ano apenas com a folha de pessoal. Dados são do Siape – Leia na íntegra
-É bom lembrar que esses são números oficias, honestos, limpos, recatados, ou seja, nessas contas não estão incluídos desvios de verbas e outras maracutais bem ao estilo da nossa Republica Democrática.
Só vejo duas saídas:
1ª - Fechar o Legislativo, o Judiciário e o Executivo;
2ª - fechar o Judiciário, o Legislativo e o Executivo ou
3ª - fechar o Executivo, o Judiciário e o Legislativo.
Obs: Não necessariamente nesta sequencia.
Calma gente! Seria só por um tempo. O tempo justo, na medida exata para se fazer uma boa faxina, uma desinsetização/desratização... e depois convocar o povo pra refazer os Poderes.
Delírio? É poder ser... enquanto isso vamos ter que engolir coisas desse tipo: “Sociedade de otários espoliados. República dos sem-vergonha vive à tripa forra, à custa de um povo submetido à desonra da pobreza” - José Nêumanne para O Estado de S.Paulo, nesta quarta 26... É poder ser.

   
Dois senadores americanos foram flagrados em microfone aberto durante uma conversa que, provavelmente, tinha a intenção de ser bastante particular. O democrata Jack Reed e a republicana Susan Collins questonavam o conhecimento do presidente dos EUA, Donald Trump, sobre os detalhes e informações técnicas necessárias para governar. E acabaram sendo ouvidos publicamente dizendo frases um tanto quanto constrangedoras.
O trecho sobre Trump aparece logo nas primeiras frases do áudio, antes de uma conversa sobre negociações de orçamento no Congresso.
-Acho que ele é louco — disse Reed.
-Estou preocupada — respondeu a republicana.
-Eu não digo isso de um jeito leve, como se fosse um tipo de cara pateta — complementou o democrata.

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Brasil, o país que criou o sistema “Corrupção selvagem”

O capitalismo é a exploração do homem pelo homem. O socialismo é o contrário” - Millôr Fernandes

   
A despesa com funcionalismo federal este ano vai aumentar 30 bilhões de reais, em parte por causa dos reajustes feitos por Temer no ano passado. Havia cinco anos, a despesa com funcionários estava controlada.
Temer torrou a grana com a turma que Elio Gaspari chama de andar de cima, o funcionalismo público. Até agora, só o assalariado está pagando a conta. Ele tascou um aumento de imposto e vem falar de PDV.
Você, que está aí me ouvindo, vai deixar o deputado em que votou votar contra a acusação de Janot contra Temer na Câmara no dia 2 de agosto? Não vai assediá-lo?
Até quando nós, os gatos espoliados, poderemos pagar essa chacota dolorosa? Se não cuidarmos de nossos bolsos, eles não cuidarão - Comentário de José Nêumanne no Jornal Eldorado da Rádio EldoradoOuça na íntegra
-José Nêumanne foi infeliz em seus comentários ao Jornal Eldorado, pois segundo o deputado Pedro Paulo (PMDB/RJ) a coisa vai melhorar: Pedro Paulo (PMDB/RJ) disse há pouco ao Broadcast Políticoque o presidente Michel Temer garantiu o montante de R$ 13 milhões para as escolas de samba do Rio para o desfile do ano que vem: “Pedimos intervenção do governo no carnaval. O presidente garantiu esses recursos, disse que carnaval não terá falta de recursos”, afirmou o nobre deputado – Comemore na íntegra

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) serão, a partir de 1º de setembro, um partido político para todos os efeitos. O anúncio foi feito na segunda-feira em pronunciamento dos dirigentes da organização guerrilheira Iván Márquez, Carlos Antonio Lozada e Erika Montero.
O novo movimento finalizará em agosto seu modelo econômico, suas propostas em matéria de política agrária, meio ambiente, juventude, desenvolvimento urbano e igualdade e, finalmente, se apresentará formalmente à sociedade colombiana como um partido com programa e candidatos para as eleições de 2018 – Leia na íntegra
Nota de rodapé: As FARC são consideradas uma organização terrorista pelo governo da Colômbia, pelo governo dos Estados Unidos, Canadá e pela União Europeia. Os governos de Equador, Bolívia, Brasil, Argentina e Chile não lhes aplicam esta classificação. O presidente Hugo Chávez rejeitou publicamente esta classificação em Janeiro de 2008 e apelou à Colômbia como outros governos a um reconhecimento diplomático das guerrilhas enquanto "força beligerante", argumentando que elas estariam assim obrigadas a renunciar ao sequestro e atos de terror a fim de respeitar as Convenções de Genebra. Cuba e Venezuela adotam o termo "insurgentes" para as FARC. – fonte wikipedia

A fotografia mais "popular" de Michel Temer no Flickr — rede social de fotos — mostra uma reunião de pesos pesados da política nacional. É um retrato das companhias do presidente.
Aparecem ao redor de uma mesa as seguintes figuras: o presidiário Sérgio Cabral, o réu na Lava-Jato Valdir Raupp, a ex-presidente impichada Dilma Rousseff, o campeão de inquéritos no STF, Renan Calheiros, os enrolados Moreira Franco, Edison Lobão, Eduardo Braga, José Sarney e Ricardo Berzoini. O único de pé é o presidente investigado, Michel Temer. O registro é de maio de 2014 – Lauro Jardim/O Globo
Aliás... O nível de reprovação dos brasileiros em relação ao presidente Michel Temer atingiu novo recorde, aponta pesquisa feita pela Ipsos Public Affairs.
Levantamento feito na primeira quinzena de julho, antes mesmo do aumento do PIS/Cofins sobre combustíveis, mostrou que 94% dos entrevistados reprovam a atuação de Temer à frente do governo, um ponto porcentual a mais que na pesquisa realizada um mês antes.
Na contramão, os mais impopulares são o próprio Michel Temer (94%); o deputado cassado Eduardo Cunha, do PMDB-RJ, que está preso (93%); o senador do PSDB-MG Aécio Neves (90%); o senador do PMDB-AL Renan Calheiros e a ex-presidente Dilma Roussef empatados com 80%, e o senador do PSDB-SP José Serra (75%). A pesquisa aponta também que, para 95% dos brasileiros, o País está no rumo errado – Confere lá

terça-feira, 25 de julho de 2017

O Estado brasileiro já não cabe mais na Nação brasileira

Na História, um homem pode fazer a diferença. Foi assim com Churchill quando sua inteligência e coragem ajudaram a redesenhar o mapa-mundi e os caminhos da humanidade. Isso no momento mais sombrio e perigoso de sua nação. A lucidez de Churchill trouxe uma amplitude de dimensão planetária às questões mundiais.
O Temer não é nenhum Churchill. E o lula não é um Hitler. Mas um ladrão vulgar, empenhado em se acompliciar com outros bandidos na construção de uma máfia - que hoje, aos poucos, parece um sorvete exposto ao sol, derretendo e sujando o chão, sempre perseguido pela Justiça. Mas em nossa nação ainda temos espaço para muitos pequenos Churchill.
Há no Brasil uma guerra em andamento que exige mudanças radicais. Porque teimosamente o país segue como um Titanic, na direção de um iceberg que pode levá-lo a uma grande catástrofetrechos do artigo Procura-se um Churchill de Enio Mainardi para  site areuniao.com

As notícias sobre o crime organizado, nas mais diversas esferas, são crescentemente ruins.
Muito embora o crime organizado "de massa" seja, em regra, encarado como independente do crime organizado na política, são relacionados.
políticos e empresários corruptos, que se unem para desviar dinheiro público, por óbvio, retiram verba de saúde, educação e segurança.
Mas não é só. Por estarem preocupados em permanecer no poder, não raras vezes, esses políticos fazem pactos com a criminalidade de massa.
Os pactos conferem tranquilidade para os criminosos "trabalharem" e podem passar, inclusive, pelo recebimento de participações.
Há outro aspecto preocupante. As lideranças do crime organizado de massa controlam votos; tornam-se, portanto, quadros interessantes.
A esse respeito, alerto para os perigos de se admitirem doações eleitorais não identificadas, ainda que de pequena monta.
Ao lado dessas proximidades mais objetivas entre crime organizado de massa e crime organizado político/econômico, tem o caldo de cultura
Quando, nas altas esferas do poder, a ilicitude é tratada com normalidade, perde-se, nas demais, o estímulo à legalidade.
O crime organizado depende de adeptos. Quanto menos confiança nas instituições, mais soldados para o crime.
Não delinquir também tem a ver com freios. Freios pessoais e sociais. O caldo de cultura, no Brasil, não barra o crime. Incentiva-o.
Mas, dado o grau de degradação de nossa sociedade, entendo ser sim necessário perguntar os porquês.
Por que precisam desviar tanto dinheiro?
Quantas vidas precisarão ter para gastar?
Construirão pirâmides para enterrar os tesouros?
Que país querem deixar para os seus netos?
Como dormem?
Como se amortecem diante de nossa realidade?
Como mentem tão bem?
Janaina Pachoal no Twitter 

   
Sobre a economia brasileira: “A economia parou de andar para trás e agora está letárgica. Isso ocorre porque a política atrapalha a economia. A economia está pronta para avançar, quem atrapalha é o Estado”.
Sobre a crise econômica: "Você tem as ações econômicas, mas elas dependem muito do respaldo político. E onde é que está o defeito? É na política. Temos falado muito em reforma previdenciária, muito em reforma trabalhista, e elas são importantes. Mas não falamos nada sobre reforma política, nada".
Sobre aumentos dos servidores: “Todos esses processos pressionam a economia. Onde eu vou buscar dinheiro? A velha forma de aumentar a arrecadação. Então se percebe que o Estado não cabe em uma nação deste tamanho. O Estado não cabe na nação” - Frases de Guilherme Afif Domingos, presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em entrevista ao Correio BrazilienseLeia na íntegra

Como reza a lenda:
Quem é vivo sempre aparece
   
   
O novo imposto sobre combustíveis pode ser chamado de Taxa Pato.
O brinquedo amarelo com que a Fiesp saudava os manifestantes que iam para a Avenida Paulista pedir a deposição de Dilma Rousseff tinha um leve sorriso no bico.
Elio Gaspari/O Globo