*Não fosse o amanhã, que dia agitado seria o hoje!

sexta-feira, 31 de agosto de 2012


A menopausa pode ter uma função evolutiva, para evitar a competição entre mulheres, aponta um estudo feito em conjunto pelas universidades Stanford (EUA), de Exeter, Sheffield (ambas no Reino Unido) e Turku (Finlândia). [...] Os pesquisadores avaliaram dados finlandeses ao longo de 200 anos – entre 1700 e 1900 – e chegaram à conclusão de que a interrupção na ovulação e na menstruação feminina serve para impedir a concorrência entre uma mulher e sua nora, por exemplo. Assim, ao parar de se reproduzir por volta dos 50 anos, uma pessoa poderia ter mais netos.

Essa análise ajuda a explicar por que as fêmeas humanas, ao contrário dos homens e da maioria dos animais, param de procriar tão cedo. A menopausa também serviria para adicionar alguns quilinhos às mulheres, para que elas esquecessem a vida sexual e se concentrassem nos netos [...]. G1oglobo

Fala sério! Só se for mesmo lá na Finlândia, onde o inverno pode durar até 180 dias de acordo com a região - o sul costuma ficar coberto de neve de 3 a 4 meses por ano, e o norte até 7 meses. No verão a temperatura média fica entre +15 °e +20 °C - Vade retro, xô!

A fabricante de preservativos Olla vai retirar do mercado 624 mil unidades do produto, que foram vendidas em embalagens promocionais tipo "leve 8 pague 6" dos lotes J12A0534,J12A0535, J12A0599, J12B0083, J12B0087. A empresa informa que a medida é um "recolhimento preventivo, pois identificou-se um desvio de qualidade que pode tornar o produto impróprio para o uso" . A única informação é que a decisão de fazer o recall ocorreu em função do aumento do número de reclamação no Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) da empresa. [...] A identificação dos lotes pode ser encontrada no verso da embalagem. A orientação é que esses preservativos não sejam utilizados. Oglobo.com

Tenho uma amiga, que quando comemorou seus sessenta anos, encerrou oficialmente suas atividades sexuais. Um pouco espantado com o anúncio, perguntei o motivo, pois até aí ela era uma pessoa normal e ativa neste, digamos... quesito. Pensei até em alguma doença. Mas sua resposta foi nua, crua e brutal: “Meu amigo”, disse-me ela, “sou desquitada há mais de 30 anos, mas sempre gostei de namorar. Nos últimos tempos, quando arrumo um parceiro, normalmente são homens da minha idade ou até com mais de sessenta anos, pois “garotão” nunca fez a minha cabeça. Depois de umas taças de vinho e todas preliminares necessárias para criação do “clima adequado”, chega o momento da camisinha. Aí a coisa desanda, pois entre a paradinha para colocar o equipamento e o retorno ao jogo, o tesão já foi pro espaço e, convenhamos, começar “tudo” novamente, nessa idade, não dá. Portanto pra evitar frustrações de ambas as partes, decidi parar.” Na época não questionei a decisão da minha amiga, pois cada um é que sabe onde lhe dói o... calo, mas achei que houve um certo radicalismo.

Agora, começo a achar que ela tinha alguma razão, principalmente depois deste recall de preservativos. Imagina a situação: o cara está pronto para “entrar em cena”, mas antes tem que fazer um check list: verificar se o preservativo que vai usar é da marca Olla; se sim confere, em uma lista, se aquela peça pertence a um dos lotes recolhidos; se não pertence, vai em frente – ou escolha outra posição que melhor lhe agradar – e concretize o acordado entre as partes. Mas se o preservativo faz parte da lista, aí o acordado, data vênia, vai pro brejo, pois inicia-se então a maratona dos callcenter – que tem procedimento igual pra qualquer que seja o produto reclamado, de preservativos ineficientes a bíblias faltando versículos – no caso, é preservativo, então: liga pro Serviço de Atendimento ao Consumidor da Olla. Se não der sinal de ocupado, vai passar por todos aqueles filtros do callcenter, coisas do tipo: “disque 1 se o assunto é preservativo; disque 2 para preservativo furado; disque 3 para preservativo com prazo fora de validade; disque 4 para...; ou aguarde um instante para falar com um dos nossos preservativos – Ops! Erro nosso - atendentes”. Quando o atendente, atende - o que pode levar uns bons trinta minutos - o reclamante registra a queixa, senta no meio fio e chora até secar todas suas frustrações, pois a essa altura, sua parceira  - ela era uma gatinha - já deve está em casa dormindo... e, no seu desespero, “provavelmente, com outro”.

Convenhamos, mesmo com 20 anos de idade, fica difícil. Não há tesão que perdure. Agora cá pra nós, o que será que as pessoas dizem ao Serviço de Atendimento ao Consumidor da Olla, quando ligam pra reclamar? 

Cinco suspeitos foram mortos e outros cinco homens foram presos em flagrante por tráfico de drogas em uma operação da Polícia Militar no Morro da Serrinha, em Madureira, subúrbio do Rio de Janeiro. Dois filhotes de jacaré foram confiscados pela PM durante a ação [...].Eles pertenciam ao traficante conhecido como "Lacoste", apontado como chefe do tráfico de drogas na Serrinha, segundo a polícia. G1oglobo

Pô, tem tudo a ver né não!? Pior se o cara criasse jacarés e fosse conhecido como “Colibri”.

A longa batalha - Dilma soube que, desde o ano passado, os sindicatos das categorias mais poderosas do funcionalismo público federal já arrecadaram uns R$ 20 milhões em doações de trabalhadores para um fundo de greve. O dinheiro vem sendo acumulado para custear as manifestações. Para o Planalto... Isto quer dizer, no entendimento do governo, que as greves de agora foram planejadas há muito tempo. Também é percepção do Planalto que os sindicatos, com esta grana, têm fôlego para manter a greve setembro adentro, inclusive repondo salários de grevistas que tiverem pontos cortados. Ancelmo Gois

Comentei, na postagem do dia 27, que tinha a sensação que havia algo mais nos céus grevistas, além dos aviões de carreira e que já dava pra sentir a turbulência. Começo a achar que as previsões do tempo, neste céu de brigadeiro do funcionalismo público federal, é mais inquietante do que se imagina. Minha amiga - e terrorista - Cacau, insiste que essa instabilidade tem origem nas regiões atmosféricas de alta pressão da ala dos descontentes do PT com o governo Dilma, para desestabiliza-la. Dá até uma dica de quem estaria no olho deste furacão em formação: seu nome começa com Zé e termina com Dirceu. Exagero da Cacau, né mesmo? Lula não ia deixar isso acontecer... será?!




quinta-feira, 30 de agosto de 2012


Radiante com o voto do revisor Ricardo Lewandowski, o advogado Alberto Toron, defensor de João Paulo Cunha, saiu [...] otimista e acreditando na completa absolvição de seu cliente. No caminho até o local de entrevistas, disse que rezou muito. “Mas sou judeu, não acendo vela”, disse. [...]. “Esse voto lava a alma de João Paulo.” Ele ainda criticou o voto do relator. “Joaquim Barbosa ignorou as provas e o que apresentei foi distorcido por ele”. Agência O Globo

Osasco também sabe o que é ser governado pelo PT. Por isso, é muito importante eleger João Paulo Cunha, prefeito da cidade. Miriam Belchior ministra do Planejamento, em gravação, pedindo votos para um réu do mensalão. - Frases da semana”, jornal O Globo

O PSDB vê com preocupação o mau exemplo dado pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior, ao pedir voto para alguém que responde pelo crime de peculato. Nota do PSDB Nacional. - Frases da semana”, jornal O Globo

O PSDB está preocupado com o que? Como se diz no jargão policial “o cara ta limpo”, de alma lavada, julgada e alforriada por um ministro do STF – aliás, dois, o Toffoli, um dia depois concordou. Né pouca coisa não. Com todo o respeito, é que nem no Jogo do Bicho, vale o escrito e ponto final. Problema maior levantou o Tutty Vasquez: “Ao dizer que seu cliente está “de alma lavada” com o voto do ministro Ricardo Lewandowski, o advogado do deputado João Paulo Cunha deixou escapar o que talvez seja pista de um grande esquema de lavagem de almas no STF”.

Judeu, Cristão, Umbandista, Flamenguista, Budista, Espírita - ou seja lá qual for sua crença religiosa - não custa nada acender uma velinha pra ver se o esquema de lavagem de almas não se confirme. Cê já sabe como é o dito: Canja de galinha e uma vela de sete-dias, não fazem mal a nenhuma alma penada, ou melhor, apenada.


Tour 1 - Ministro da Pesca vai à Noruega - O ministro da pesca Marcello Crivella fez uma viagem à Noruega com sua mulher, Sylvia Jane Crivella, para conferir de perto as novas técnicas revolucionárias para criação de salmão. Eles postaram no Facebook várias fotos de suas visitas.

Tuor 2 - Como ocorre todos os anos uma caravana rolidei de parlamentares é organizada em Brasília rumo à Assembleia Geral da ONU. A importância da ida do deputados é... não sei.
Notas do Ancelmo Gois

Tour 3 – O Povo vai - ou já foi, para a...? Deixo a seu critério escolher o roteiro desta viagem, preenchendo, pelo menos, um dos campos a seguir: [          ]; [          ]; [          ].
Atenção - se você “ainda não foi” e tiver mais de três opções, descreva-as no verso. Se “já foi”... mande fotos... para o Face book! Q&M Turismo

BRASÍLIA - O governo federal está dividido sobre o banimento do amianto. Isso foi evidenciado na primeira audiência pública no Supremo Tribunal Federal (STF) para a discussão da Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) que pode levar ao fim do uso do amianto crisotila do país, hoje regulamentado. Os ministérios da Saúde, do Meio Ambiente, do Trabalho e da Previdência Social defenderam o banimento da exploração comercial do material, usado sobretudo em telhas, no país. O argumento é o grande impacto na saúde da população e dos trabalhadores da indústria. Já o Ministério de Minas e Energia (MME) e o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) apoiam o uso controlado do mineral. O Globo

O material é constituído por feixes de fibras. Estes feixes, por seu lado, são constituídos por fibras extremamente finas e longas facilmente separáveis umas das outras com tendência a produzir um pó de partículas muito pequenas [...] Os problemas surgem quando essas partículas se dispersam no ar e são inaladas. Devido ao tamanho das fibras, os pulmões não conseguem expeli-las.

Hoje o uso do amianto é proibido em quase todo o mundo. [...] A União Europeia proíbe toda e qualquer utilização do amianto no seu território desde 2005, estando a sua extração igualmente proibida. O Canadá proíbe o uso do amianto no próprio país embora seja, juntamente com a Rússia, um dos maiores exportadores mundiais do produto e seus maiores clientes os países em desenvolvimento, é claro. Na América do Sul o uso do amianto é proibido na Argentina, no Chile e no Uruguai.

Então não tem nhem nhem nhem. Estão esperando o que? Contaminar mais trabalhadores? Proíbe e ponto final. Os Ministérios de Minas e Energia e o da Indústria, “apoiam o uso controlado do mineral”, mas isso a gente sabe que é cantiga pra operário dormir. Onde estão os sindicatos nessa hora? Cadê a CUT, a Força Sindical...? - fonte de pesquisa wikipedia

Tragédia do amianto chega aos tribunais italianos. Veja esta reportagem no link abaixo:

Ponto final - Como diria o nosso saudoso Zózimo, e o ministro Dias Toffoli, hein?! Este fez valer aquela velha máxima do Barão de Itararé: de onde menos se espera, dali mesmo... é que não sai nada. Com todo o respeito. Ancelmo Gois

Adendo: "O sujeito com palavra é por uma nobreza total ou por banditismo, pois os bandidos são muito fiéis uns aos outros". Ruy Guerra, cineasta.





quarta-feira, 29 de agosto de 2012


“Nós estamos no fio de navalha. Se não houver a condenação, a Justiça brasileira vai ficar sob interrogação; se houver, o Brasil vai adiante, vai à frente” - José Agripino. Panorama Político, coluna de Ilimar Franco para o jornal O Globo.  

Existe um conceito, que defende a intuição como ponto de partida para o conhecimento do universo. Este “princípio lógico” afirma que a Natureza é por si mesma econômica, optando invariavelmente pelo caminho mais simples. Esta máxima (heurística) é chamada de A Navalha de Ockham, pois é atribuída a um frade franciscano, William de Ockham no século XIV. Originalmente, considerado um princípio da filosofia reducionista, atualmente é tido como uma das “máximas” que aconselham economia, parcimônia e simplicidade, especialmente nas teorias científicas. É também um conceito muito difundido entre os que estudam e praticam as filosofias esotéricas, como por exemplo, o Rosacruz ou mesmo o Budismo, o Taoismo e até o Kardecismo, dentre tantas outras. Exupéry simplifica isso tudo, quando afirma: "A perfeição não é alcançada quando já não há mais nada para adicionar, mas quando já não há mais nada que se possa retirar".

Pela qualidade do fio da navalha da nossa “justiça”, o conceito Ockham, dificilmente se aplica ao caso, pois falta o principio lógico, para cortar, com precisão, o desnecessário. Mas haja o que houver, a “justiça brasileira” irá adiante, sempre. Pode capengar um pouco no começo, sentir algumas dores aqui e ali, mas com o tempo e levando em conta o Alzheimer Nacional, tudo passa. Quem sobreviver verá.

Cuidado: "modelos"
Uma modalidade de tatuagem pouco conhecida pode se tornar uma nova tendência segundo participantes de um evento sobre o tema realizado no fim de semana em um centro de convenções da Flórida, nos Estados Unidos. A tatuagem anal chamou a atenção dos visitantes da 17ª edição da South Florida Tatoo Expo, evento que reúne anualmente, além de tatuadores, atrações musicais, carros, shows exóticos. Uma das participantes do evento contou ao site “New Times”, de Palm Beach, já ter tatuado o nome de dois ex-namorados no ânus e garantiu que tatuar o local é “muito, muito bom”. G1oglobo

Em entrevista ao jornal "New Times", a jovem afirmou “... Eu tenho talento. Quero escrever um livro. Fui ao inferno e voltei, e minha história vai estourar no mundo inteiro", disse, alegando que pensa em se tornar modelo”.

É por isso que o interesse pela leitura é inversamente proporcional ao desenvolvimento e evolução da profissão mais antiga do mundo... “modelos”.

Os veículos de comunicação do Brasil devem pensar logo em como cobrar pelo conteúdo digital que oferecem em sites, smartphones e tablets, prática conhecida como paywall. A avaliação foi feita ontem pelo gerente-geral de News Service do jornal The New York Times, Michael Greenspon, que participou do primeiro painel do 9.º Congresso Brasileiro de Jornais. O evento [terminou] terça-feira, 21, no Sheraton WTC Hotel.

O indiano Raju Narisetti, editor executivo do Digital Network do Wall Street Journal, fez, [...] o contraponto do debate sobre cobrar ou não pelos conteúdos da internet. Voz solitária contra a maioria de palestrantes que defenderam o sistema paywall, Nasiretti disse que essa decisão não pode ser apressada. "É preciso ir devagar", advertiu. Pois nem todos têm a força, o prestígio, de um New York Times ou do próprio WSJ - onde ele trabalha e dirige um serviço digital que nasceu pago e assim continua. Estadão.com.br

Preparem-se, pois vem coisa por aí e vai mexer no nosso bolso, como versa a prosa de Euler Negreiros:
Tem coelho nessa moita
Não é isso um manso vento
Os meus olhos são espertos
Meus ouvidos são atentos
Tem coelho nessa moita
E o bicho é arisco
Ele quase me engana
Eu estou ligado nisso


terça-feira, 28 de agosto de 2012


Sempre à frente de seu tempo, Tupã (435 km de São Paulo) fez publicar no Diário Oficial do Estado a primeira Escritura Pública de União Poliafetiva registrada em cartório da cidade entre um homem e duas mulheres do Rio de Janeiro. Parece que tem gente de todo o Brasil migrando para lá! Tuttyvasques

Ruth de Aquino em sua crônica “Eu vos declaro marido e mulheres”, publicada na revista Época, comenta: “O trio familiar [...] é do Rio de Janeiro e só foi para Tupã oficializar a união estável porque está ali uma tabeliã de cabeça aberta: a paulistana Cláudia do Nascimento Domingues. Ela faz doutorado na USP sobre “famílias poliafetivas”. Um nome pomposo que evita a armadilha da “poligamia” e confirma uma tendência: adaptar o Direito a uma realidade bem mais plural que o casamento tradicional. [...] São exceções, mas, quem sabe, moram no apartamento ao lado do seu. E, caso encarem com honestidade o “poliamor”, quem somos nós [...] para julgar o que é certo e errado na expressão do afeto e do desejo? ”

Guarde este conceito: “famílias poliafetivas”. Isso ainda vai dar muito o que falar. Agora fique atento ou atenta, pois é bom não ir com tanta sede a este pote, porque, se esta polivalente união, não der certo, o mel pode empedrar e o “restos a pagar” desta conta, serão proporcionais a quantidade de seus membros polidesquitados, ou seja: varias pensões alimentícias, várias ex-sogras, vários “isso fica comigo... não fica não”, vários Boletins de Ocorrências, vários etcs... e é sempre bom lembrar que, atuar em um universo polidimensional, requer muita habilidade, pois as situações ocorrem em varias dimensões, por exemplo: Fidelidade. Podem ocorrer casos de polibigamias ou seja, várias(os) amantes dentro desta poliesbórnia, esquizofrênica.

Neguinho inventou a/o amante-monogâmica, exatamente pra evitar que essa situação não se proliferasse em rede. Mas como disse a Ruth de Aquino “quem somos nós [...] para julgar o que é certo e errado na expressão do afeto e do desejo?”

Pra encerrar essa prosa, fiquemos com a sapiência de Nelson Rodrigues “Se todos conhecessem a intimidade sexual uns dos outros, ninguém cumprimentaria ninguém”.

A coluna teve acesso a "Anônima intimidade" do vice-presidente Michel Temer — uma coletânea de poemas escritos em guardanapos de papel, durante quatro anos de travessia na ponte São Paulo/Brasília. Prefaciado pelo também poeta Ayres Britto, presidente do Superior Tribunal Federal, o livro de Temer deverá ser lançado agora em outubro. Quem, como eu, já teve o privilégio de ler esses poemas surpreende-se ao encontrar, neste até então desconhecido Michel Temer, um homem arrebatado por paixões e recordações da infância e da juventude, vividas em solitárias sessões de filmes e leituras de obras clássicas [...]. Jorge Bastos Moreno – O Globo

A seguir, uma das duas “mostra da obra do poeta” publicadas na coluna do Moreno, intitulada “Cantiga infantil”:

Cadê o tempo?
Passou.
E os amores?
Acabaram.
E o desejo?
Esmoreceu.
E o sucesso?
Desapareceu.
E o entusiasmo?
Arrefeceu.
E a vida?
Acabou.

E o povo?
Dispensável.

O povo é assimétrico, dissonante, desarmônico. O povo tem ouvidos moucos aos compassos poéticos. O povo é oi, oi, oi, é o tchu e o tcham, complementando os espaços silenciosos nas entrelinhas das rimas enlevadas. O povo não tem papilas palatáveis para degustar uma Michele, ele quer abocanhar uma Suelen.

No meio disso, “os cães ladram e a Caravana passa”, soberba, poética, lírica, métrica, narcísica e indiferente aos vagidos desarmônicos, de alguns vira-latas, na beira, deste lixão social.

Como dizia minha vó, Da. Elizabeth, a primeira e única - pelo menos por parte de mãe: “O povo, meu filho, tem total liberdade de expressão, desde que não exceda seus limites socioeconômicos... e consequentemente, culturais, em resumo: desde que não morda ninguém, pode latir a vontade” 

Um fabricante de louças e metais sanitários de luxo mostrou em seu showroom em Fujisawa, perto de Tóquio, no Japão, um triciclo de 250cc com um vaso sanitário adaptado capaz de transformar o seu conteúdo, a cada descarga, em um biocombustível para alimentar a propulsão do veículo. G1oglobo - Foto: Koji Sasahara / AP Photo

Motos e triciclos, é óbvio, tem problemas com chuva intensa e, invariavelmente, é preciso parar e se abrigar até que a borrasca abrande. Com essa nova tecnologia, surgiu um novo problema: a prisão de ventre. O manual de instruções, do triciclo sanitário, recomenda que seu proprietário mantenha sempre uma caixa de Ducolax na bolsa, para evitar paradas por falta de combustível.


Não sabia que ele tinha fugido do Brasil. Perdi essa. Quem diria... caraca! Com aquela carinha, mansa. Aliais mansa até demais, né não? Não dá pra acreditar! Deve ter surtado... mas também, com aquela família, cá pra nós. Vai ser uma grande reviravolta nessa história. Mas é assim que se revelam as humanas criaturas. É a vida real imitando a ficção, meu brother.

Fui... tenho uma seção de Terapia por Choque Eletroconvulsivo, daqui a pouco. Fazer o que né, mas agente acostuma e até sente falta.



segunda-feira, 27 de agosto de 2012


“Dormia, a nossa pátria mãe tão distraída, sem perceber que era subtraída, em tenebrosas transações" - Procurador-geral da República, Roberto Gurgel, citando "Vai passar", de Chico Buarque.

"Senhor procurador-geral, a tua piscina está cheia de ratos, mas as tuas ideias não correspondem aos fatos" - Defensor Luís Maximiliano Leal Telesca Mota, usando "O tempo não para", de Cazuza.

"Você que inventou esse Estado, inventou de inventar, toda escuridão. Você que inventou o pecado, esqueceu-se de inventar o perdão. Apesar de você, amanhã há de ser outro dia" - Advogado Leonardo Isaac Yarochewski, lembrando "Apesar de você", de Chico Buarque.

Esse julgamento se não acabar em pizza, com certeza acaba em samba - ou as duas coisas. E a turma tem bom gosto. Podiam, ao final do julgamento, lançar um cd com a trilha sonora da AP470, como preferem os nossos companheiros, ou Mensalão, no dito popular. Vai vender pra caramba.

CARACAS — Candidato à terceira reeleição, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou em um comício na noite de anteontem que tem o sonho de deixar o poder em 2019 para descansar, contrariando declarações anteriores de que pretendia continuar no cargo pelo menos até 2030 - a Constituição da Venezuela, reescrita por iniciativa do próprio Chávez, permite a reeleição indefinida.
-E aí vem 2019, e aí é verdade que eu creio que tenho que ir embora, vocês não acham? Bem, vamos ver, é muito cedo para decidir isso. Eu queria, e esse é o meu último sonho nesta vida, envelhecer e me aposentar em uma casa às margens de um rio. Quem sabe Deus me concede esse último desejo - disse o presidente, que fará 65 anos em 2019. Chávez, que já é presidente desde 1999, admitiu, porém, que poderia tentar mais uma reeleição caso esse seja o desejo da população.
-Vocês dirão, a voz do povo é a voz de Deus. Vocês dirão se um dia me libertarão de novo para voar livre outra vez por aí, ou se terei que ficar aqui, de joelho na terra com vocês até o último dia da minha vida. oglobo.globo.com

Quando o poder dá as cartas
falta um coringa no baralho
os ases se sentem reis
as rainhas andam com valetes
a sueca vira buraco
onde cada canastrão bate
pega o morto
e sai atrás de ouros
onde sobram copas, paus e espadas
até perder o que era pra ganhar
sem saber o que foi apostado
quando o poder dá as cartas
o baralho está sempre marcado
joga-se a paixão contra a ilusão
e quem tem as cartas na mão
nem sempre tem a sorte
ao seu lado
e trapaceia
por pura falta de opção
quando o poder dá as cartas
o jogo vira trabalho
a carta que cada um tem na manga
é sempre aquele coringa
que falta no baralho
De Tavinho Paes, poeta e compositor, publicado em : oglobo.globo.com/pais/noblat/

“Um covarde pode ser tão bravo como qualquer homem, quando não há algo a temer. Todos cumprimos nosso dever quando ele não tem um preço. Como parece fácil, então, seguir o caminho da honra.” – Aemon Targaryen, meister da Patrulha da Noite, defensores da Muralha, limites das terras da Casa de Winterfell  - Guerra dos Tronos, volume um.

A central nuclear Argentina de Atucha 1 entrou em estado de alerta. O pedido foi da agência de energia nuclear da organização para a cooperação econômica e desenvolvimento, depois que foram constadas fissuras na estrutura do reator de uma central na Bélgica. A usina belga foi fechada e todos os reatores construídos pela empresa holandesa RDM vão ser submetidos a uma rigorosa inspeção internacional. A usina de Atucha 1 é a mais antiga da América do Sul. Funciona desde 1974 e fica a apenas cem quilômetros de Buenos Aires. G1oglobo

Olha o tamanho do pepino. Atucha está a pouco mais de mil quilômetros de Porto Alegre. Esta distância, em termos de contaminação por irradiação radioativa, não é nada, haja vista que o acidente nuclear que ocorreu em abril de 1986, na Usina Nuclear de Chernobil, na Ucrânia - considerado o pior acidente nuclear da história da energia nuclear – produziu uma nuvem de radioatividade que atingiu a União Soviética, parte da Europa Oriental e Central, Escandinávia e parte do Reino Unido, comprometendo uma região, com extensão de, aproximadamente, 3.100 quilômetros – o que equivale a uma área que vai de São Paulo ao Ceará. Fonte principal de pesquisa Wikipédia

Devido a megalomania de nuestros hermanos, essa coisa preocupa, pois eles podem querem causar um estrago ainda maior que o de Chernobil, só pra aparecer. Vamos aguardar e ver se a Cristina extradita, os reatores dessa usina, para a Inglaterra. Calma minha gente, eu sei... eu sei... o certo seria a Holanda, mas a Cristina não vai perder uma oportunidade dessa pra criar um caso com a Rainha. Agora, cá pra nós, a danadinha da Cristina não tem uma carinha de atucha?

De última hora: A presidente Dilma Rousseff é capa da revista "Forbes" que traz o ranking anual de mulheres mais poderosas do mundo. Pelo segundo ano consecutivo, Dilma aparece na terceira colocação da lista. A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, ficou em primeiro pela segunda vez seguida. A secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, é o segundo nome na lista, numa repetição das três primeiras colocadas de 2011. G1oglobo.

A danadinha da atucha deve tá se corroendo de inveja, ne não? Na lista – um ranking de 100 “celebridades” – ela aparece em 704º.    




Um grupo de auxílio às mulheres quer fazer uma fogueira com exemplares de “Cinquenta tons de cinza”, da escritora britânica E. L. James, e queimar também uma imagem que representa o personagem Christian Grey, informa o “The Guardian”. A convocação está sendo feita por Clare Philipson, diretora do Wearside Women in Need, uma instituição de caridade para vítimas de violência doméstica, que caracteriza o livro como “um manual de instrução para tortura sexual”.
 “As pessoas dizem que somos lunáticas fascistas por querermos queimar os livros. Estava esperando um ícone feminino se pronunciar sobre esse lixo misógino, mas até agora ninguém falou. Então decidi tomar uma atitude”, afirmou a mulher que fará a fogueira em Washington, nos Estados Unidos, onde fica a sede da instituição. oglobo.globo.com

O livro já vendeu mais de 20 milhões de exemplares nos EUA, outros 10 milhões nos demais países de língua inglesa, 500 mil na Alemanha somente nos cinco primeiros dias. No Brasil, na primeira semana após seu lançamento, já vendeu dezenas de milhares de cópias. A trilogia Cinquenta Tons de Cinza, da inglesa E.L. James, “é um fenômeno. Escrita em prosa simples e não muito sofisticada, a história de como o jovem milionário Christian Grey se apaixona pela estudante virgem Anastasia - ou Ana – Steele, é um romance tão descabelado quanto a criação que a inspirou, a série  adolescente Crepúsculo — exceto pelo fato de que Christian e Ana protagonizam cenas vívidas de sadomasoquismo, descritas em pormenores. A combinação curiosa deu até origem a um novo termo, mommy porn, ou “pornô para mamães”, conforme reportagem da revista Veja

Segundo a jornalista Graziela Salomão, da revista Marie Clair, o livro Cinquenta Tons de Cinza “ajuda você a liberar seu lado periguete”. Tudo bem, até porque, cada um é que sabe de seus limites, medos e desejos, seja na cama, na mesa ou no bar. Isso acontece desde que a Adão comeu a cobra – Ops! Erro nosso - comeu a maçã – ou foi a cobra que comeu a Eva?  - não importa, alguém comeu alguém, Gabriel não gostou, deu um passa fora nessa turma e aí estava formado o maior imbróglio bíblico de todos os tempos, que já dura alguns milhares de anos.

Mas o costume de queimar livros ficou lá pra trás, faz tempo. A Igreja tinha esse hábito. O Index ou Index Librorum Prohibitorum era a lista de livros proibidos cuja circulação tinha de ser controlada pela Inquisição. Os livros autorizados eram impressos com um "imprimatur", ou se seja “publique-se”, o restante ia pra fogueira e em muitas das vezes, juntos com o autor. Queimar livros - e não importa seu conteúdo - é atraso demais e se iguala, em ignorância, àquele que não lê, talvez até pior, pois muitos não leem, não por falta de vontade, mas porque não podem comprar livros. Então qual é a da Clare Philipson? Medo? Culpa? Timidez, talvez... 

Ainda bem que nem tudo está perdido. A decisão de obrigar o senador cassado Luiz Estevão a devolver à União R$ 468 milhões (em 97 módicas prestações) é uma boa notícia, embora a quantia não seja nem metade do total de que se apropriou e que, durante os 13 anos que separam o crime da condenação, ele pode ter dobrado o valor desse capital com aplicações financeiras.

De qualquer maneira, é um caso inédito. Mas, para que não constitua apenas uma exceção, será preciso que o Supremo adote o princípio e que os culpados do mensalão, além da eventual punição, sejam obrigados a restituir aos cofres públicos os milhões desviados em tenebrosas transações. Aí, sim, vai empolgar. O que um corrupto mais teme como castigo não é ser preso, mas perder a grana que roubou. Trecho de artigo “O Maior Castigo” de Zuenir Ventura para o Globo, 25.

Boa noticia é o cacete. O cara mete a mão na grana alheia e depois a devolve em suaves prestações mensais, como se fosse um empréstimo. Isso porque descobriram a falcatrua, anos depois, senão...sei não. E, como afirma o próprio Zuenir, ele, Luiz Estevão, ainda “pode ter dobrado o valor desse capital com aplicações financeiras”. “Dobrado”? Em 13 anos de aplicação no mercado financeiro, possivelmente fora do país, “dobrado”, é muita inocência do Zuenir.

Entregue sua declaração de IR, fora do prazo definido pela Receita Federal, para ver o tamanho da multa que vais pagar, e se tiveres imposto a pagar, a punga, é muito maior. E veja bem, o desconto de imposto de renda, pra os assalariados, é compulsório, isto é, descontado na fonte sem choro nem vela. Cometa um erro ao declarar um bem, aí então serás tratado como inimigo público federal. Aplique suas parcas economias em CDBs, RDBs e outros tenebrosos investimos do mercado bancário/financeiro e resgate-o fora do prazo contratado, pra veres o tamanho da mordida do faminto leão da Receita. Nós, cidadãos que pagamos sem chiar nossos impostos, até porque, não existe um chiadômetro ao qual recorrer, é que somos - até que provemos ao contrário – os delinquentes lesa-pátria. 

“O meu querido amigo Lula, este sim, amigão da CUT, que intervém em tudo, deveria conversar com a CUT para parar com isso”. Pedro Simon sobre a greve dos servidores. - Frases da semana”, jornal O Globo

Sei não, mas tenho a sensação que há algo mais nos céus grevistas além dos aviões de carreira. Já dá pra sentir essa turbulência. 

O Flamengo está em festa! E o Framengo (cuja torcida é muito maior) também! O Emperrador está de volta ao rubro mengo da Gávea. E ainda tem gente que acha que a presidenta Patricinha Amorim só faz uma coisa: nada. Desde a saída do goleiro Bruno, que foi negociado para o time da Penitenciária, o Flamengo estava triste, sem graça, pacificado, de bola murcha. Acabaram os pagodes, as festas, os arrastões, as surubas e as chacinas que fazem parte da intensa vida social dos jogadores flamenguistas. O negócio estava tão sem graça que até o Ronaldinho Gaucho foi embora e hoje está no Atlético Mineiro. Aliás, o Galo é o lugar ideal para o dentuço craque gaúcho que gosta de ficar cercado de galinhas. Para se preparar na nova temporada, Adriano está concentrado na Vila Cruzeiro onde se prepara física e psicologicamente para faltar aos treinos. A chegada de Seadorf ao Botafogo, a vinda de Adriano e o show do Pink Floyd me fazem concluir que o Brasil se transformou no paraíso para jogadores em fim de linha, bandas de rock decadentes da década de 80 e ex-gostosas caídas que já deram o que tinham que dar. Coluna do Agamenon para o jornal O Globo.



quinta-feira, 23 de agosto de 2012


O programa de despoluição da Baía de Guanabara preocupa os organizadores dos Jogos de 2016. Já houve até quem pensasse em levar as provas de iatismo, previstas para a Marina da Glória, para Búzios. Ancelmo Gois

“Anunciado há vinte anos, durante a Eco-92, o Programa de Despoluição da Baía de Guanabara começou a ser executado em 1995, foi prorrogado oficialmente sete vezes e continua inacabado. Hoje, apenas um terço de todo o esgoto gerado nos quinze municípios do entorno é tratado. Um dos maiores símbolos da beleza natural do Rio no passado, a baía recebe em média 10 mil litros por segundo de esgoto sem tratamento, apesar da promessa de despoluição. [...]”

“O programa passou por seis governos desde a assinatura do contrato com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em 1994. [...] O PDBG já consumiu US$ 1,17 bilhão em recursos do BID, da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) e do Governo do Estado. O primeiro desembolso ocorreu no fim de 1994, ano de implantação do Plano Real... Até hoje o esgoto não chega na estação de tratamento de São Gonçalo, inaugurada no fim do governo Marcello Alencar (1995-1998). Faltaram as redes. A estação da Pavuna, projetada para tratar 1.500 litros por segundo, recebe menos de 200. Na de Sarapuí, com a mesma capacidade, são tratados de 600 a 900 litros/segundo. A maior delas, a de Alegria, projetada para 5.000 l/s, opera com metade disso”. Fonte Estadão

Há vinte anos... nem precisa comentar. Precisa? Até porque o nível moral, daqueles envolvidos nesse projeto, já caducou. Vergonha!

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso saiu, em defesa da postura do governo federal em relação à greve dos servidores públicos. Para ele, Dilma enrijeceu porque o país está num momento de dificuldade financeira, ao contrário do que ocorria no governo Lula.
- A presidente Dilma está num momento de dificuldade financeira fiscal e muita pressão dos funcionários que se habituaram no governo Lula, que tinha mais folga, a receber aumentos. Ela não tem a mesma condição, ela não pode, então ela enrijeceu. Não vejo como ela pudesse não enrijecer. oglobo.globo.com

Segundo Tutty Vasques, a postura de Dom Fernando Henrique, gerou mais reações do que se imagina: “Só uma coisa perturba o sono de Lula no momento: Esse nhenhenhém do FHC em defesa de Dilma Rousseff no enfrentamento à greve dos servidores federais tirou o ex-presidente do sério.”

Sobre o assunto, minha amiga Cacau, afirma que corre um boato, entre as mesas do Piantella, que Lula, entre uma dose e outra, vive cantarolando pelos corredores da sua cobertura, em São Bernardo do Campo, o refrão de uma música de Toquinho: “Você abusou, Tirou partido de mim, abusou, Tirou partido de mim, abusou...” e vai mais longe: Dom Juan Fernando, andaria negociando, com a Brazilian Cabin, uma lancha coupe 420 de 12 metro, para presentear a Dilma em seu próximo aniversário, tal como fez a Nina querendo seduzir o Max etc... o resto da história cê sabe, como sabe também que o povo futrica muito e que Cacau, como eu já disse, as vezes viaja - não necessariamente de lancha - e fica meio mariada das ideias.

Sábado, por volta de 19h, de jeans, camisão branco e suéter jogado no ombro, o ministro Joaquim Barbosa, relator do mensalão no STF, saía do Estação Ipanema quando foi reconhecido pelas pessoas. Depois de cochichos gerais do tipo “olha lá o juiz do mensalão!” e até “ele é um gato!”, foi aplaudido pelo público. Ancelmo Gois

Até aplaudiria também, mas convenhamos, “gato”, é um pouco forte demais, a não ser que a galera estivesse se referindo as qualidades e artimanhas felinas, que o ministro desenvolveu, pra manter a ordem naquele ninho de ratos, e aí sim, é gato, pois é preciso ter sete vidas, pra sobreviver a um Mensalão... e provavelmente terá de usar todas elas.

Na próxima quarta-feira, a astróloga Tatiana Grimberg e a sommelier Marília Dias vão ensinar a harmonizar vinhos de acordo com os signos do zodíaco de quem degusta.
-Um vinho pode ser ousado e agressivo como um ariano, doce como um pisciano ou versátil como um geminiano — ensina Marília. Revista de Domingo, jornal O Globo.

Já não chegava o enochato, com suas narinas adentrando taças e farejando odores, como se fosse um cão perdigueiro, agora teremos o enochato-astrólogo.
Pra ser um bebedor enologamentecorreto, antes de abrir uma garrafa de vinho, você vai precisar fazer um mapa astral. Tá ficando difícil beber um vinho, simplesmente, por prazer.
-Meu bem... essa semana não! Você não sabe que quando Venus se alinha com Plutão, em convergência com Marte, você só pode beber Coca light e nunca um Shiraz!?... vade retro Tatiana&Marília... xô! 



quarta-feira, 22 de agosto de 2012


Petistas estão chocados com a atitude do ex-tudo José Dirceu. Às vésperas de ser julgado, amigos falam de seus planos grandiloquentes, entre eles o de presidir o PT. Os mais fiéis querem que ele transfira seu título para Brasília e, depois de anistiado, concorra ao Governo ou ao Senado. [...] Ilimar Franco para o Panorama Político O Globo.

Collor voltou, mas é esquizofrênico e se todo mês pagarem seu salário, direitinho, ele não vai encher o saco de ninguém, mas com o Zé, pelo que parece, é diferente, pois se seus próprios companheiros estão chocados quanto aos seus planos “grandiloquentes”, é porque a coisa pode ser muito pior do que nós, Povo, podemos imaginar e não temos a mínima noção da dimensão do perigo que corremos. Segundo a psicologia, existe uma classificação de perfis psicológicos, que partindo dos conceitos introvertido/extrovertido, enquadra pessoas como sendo passivas, ativas, reativas, pró-ativas e, a partir daí, deriva uma série de combinações possíveis etc... mas o Zé é radioativo.

‘Me and Mrs. Jones’ - Billy Paul, o famoso cantor de soul americano, desembarca em Madureira, no Rio, dia 2 de setembro. Será a primeira atração internacional a se apresentar no Parque de Madureira. Seu show será aberto por um baile charme, adianta o secretário de Turismo da cidade, Pedro Guimarães. Ancelmo Góis

Quem diria, né? Billy Paul, o cara do Your Song, acabou num baile charme do Divino.

Oito representantes de aposentados do INSS de 27 estados foram recebidos, no Palácio do Planalto, por José Lopes Feijó, assessor especial do ministro-chefe da Secretaria Geral, Gilberto Carvalho, depois de passarem mais de duas horas protestando em frente ao Planalto e fechando o trânsito no local, ao lado de inúmeras categorias de grevistas. Os aposentados do INSS querem 7,38% e o fim do fator previdenciário. A imensa manifestação que tomou conta do local e vai permanecer durante toda a noite desta quarta, obrigou a presidente Dilma Rousseff a deixar o Palácio do Planalto pelos fundos. Estadão.com.br

A Leoa do Planalto optou por “saída pelos fundos”. Calma eu explico: alguém - talvez poucos - ainda deve lembrar que, lá pelos idos de 61, existia um desenho animado chamado “O Leão da Montanha”. Em quase tudo que ele se metia, com o intuito de ajudar, acabava tornando as coisas piores do já estavam. Com um genial jogo de cintura para sair dessas situações complicadas, criou um bordão que ficou famoso na época: “Saída, pela esquerda”, que também poderia ser pela direita, para cima ou até para baixo. Ele usava as variantes conforme a sua necessidade no momento, assim como o seu posicionamento ao proferir essas frases, típico de quem, a qualquer momento, acabaria saindo correndo. Deu pra entender ou quer que eu desenhe? Quer que eu desenhe?! Não se avexe, clique no link abaixo e confira.

Por motivos de inveja absolutamente distintos, não convidem Hugo Chávez e Cristrina Kirchner para reunião de cúpula com Rafael Correa. Além de tomar do parceiro venezuelano o posto de bolivariano mais em voga no momento, o presidente do Equador conseguiu com a concessão de asilo político a Julian Assange, fundador do site WikiLeaks, arrumar uma baita confusão com a Inglaterra, sonho de consumo da colega argentina.

Sem querer aqui entrar no mérito da razão jurídica ou diplomática do gesto de Quito, qualquer grande marqueteiro político assinaria embaixo a decisão de Rafael Correa, a quem os analistas de plantão já se referem como a “zebra bolivariana”.

Bancar a defesa da liberdade de expressão em Londres contra a sanha imperialista operada pela Grã-Bretanha sob pressão dos EUA, convenhamos, nem em seus delírios mais agudos Hugo Chávez foi tão longe. E, a julgar pela quantidade de “Thank you Ecuador” circulando nas redes sociais, Rafael Correa conseguiu algo inusitado no protagonismo internacional do parceiro venezuelano: simpatia externa. Se inveja matasse, Chávez partiria hoje mesmo para Cuba em busca de cura! tuttyvasques



terça-feira, 21 de agosto de 2012


No final das contas, o julgamento do mensalão vai ser uma espécie de tira-teima do tamanho do voto de cada um no STF? O ministro Ricardo Lewandowski vai logo avisando que o dele, com 1.300 folhas (uau!), é substancialmente maior que o do colega Joaquim Barbosa! tuttyvasques

Mas se deixasse por conta de Paulo Coelho o “volume” desses votos poderia ser bem menor... mas bem menor mesmo: Deu no New York Times e no Guardian, na Economist, no italiano Corriere Della Sera, no francês Libération e, na última quarta, até no Dalmacia News, diário de maior circulação dos Bálcãs: Paulo Coelho vilipendiou "Ulysses" é "só estilo" e que, se dissecado, "dá um tuíte" – isto é um texto de máximo 140 caracteres.

O pau quebrou - e ainda tá quebrando - conforme conta a reportagem da Folha: "É o maior insulto já sofrido por Joyce", sentenciou Jennifer Schuessler, jornalista do New York Times, que admitiu nunca ter lido Coelho. [...] Ao contrário de Jennifer, Stuart Kelly, crítico de literatura do Guardian, leu quatro livros do mago e mantém a réplica de pé: "Coelho tem direito à opinião dele e eu tenho à minha, de que a dele é tacanha, fácil e baseada em evidências questionáveis".

Para Kelly, no "processo de 'emburrecimento' do mundo atualmente, vozes precisam se levantar em favor do oblíquo, do experimental e do complexo", como é o catatau irlandês de mais de mil páginas que narra um dia na vida de Leopold Bloom. A crítica a "Ulysses", partindo de um autor de longo alcance, seria um desserviço à literatura, segundo ele.

Nas redes sociais, em que Paulo Coelho tem cerca de 15 milhões de seguidores, a questão tomou ares de disputa renhida. De um lado, súbitos leitores de "Ulysses". De outro, partidários de Coelho, segundo ele, "ofendidos nos últimos 25 anos por serem meus leitores". De todos os cantos, insultos voando à toda.

Diferente da Jennifer Schuessler, já li o Coelho e, mesmo sem nunca ter lido Ulisses, sou James Joice, disparado. Você não precisa beber uma colher de mel, pra saber que ele é doce ou, que fogo queima, água molha, ferroada de marimbondo dói pra caramba... e que não existem magos que fazem chover.

Em decisão recente, o MEC, de certa forma, corrobora e abona essa afirmação do Mago leporídeo. Vamos aos fatos: O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse que vai reduzir as disciplinas no ensino médio para um melhor aprendizado dos alunos e, consequentemente, uma melhor posição do Brasil no ranking da educação. [...] Como querem melhorar esse desempenho se não se exige o mínimo esforço do aluno? Não muito tempo atrás, para ingressar no antigo curso ginasial, era preciso se submeter a um exame, e só era admitido o aluno que conseguisse nota de no mínimo 5,1 pontos (na escala de 1 a 10). Hoje, o aluno não precisa estudar, é só frequentar as aulas e no fim do ano é aprovado. Onde está o merecimento do esforço dos estudantes? [confira nos links abaixo].

Para alguns, ler mais de dez páginas é um esforço brutal, imagina então formular, por escrito, uma ideia – com começo meio e fim – com mais de 140 caracteres? Sobre o ensino no Brasil, Agamenon - citando Paulo Freire - em sua coluna do Globo, nos lembra: “No Brasil o ensino nunca foi fundamental”.
Mas de todo esse mafuá o que mais me espanta é o Coelho ter 15 milhões de seguidor nas, ditas, redes sociais...oi, oi, oi.
Leia mais em:

Neurocientistas do Centro Médico da Universidade de Rochester (EUA) descobriram um sistema de drenagem com o qual o cérebro elimina os resíduos, segundo um estudo publicado na "Science Translational Medicine", que esperam que tenha aplicação na pesquisa dos males deAlzheimer e de Parkinson. O sistema atua como se fossem encanamentos que aproveitam os vasos sanguíneos do cérebro e parece realizar a mesma função no cérebro que o sistema linfático no resto do corpo: drenar de resíduos.

A autora principal do artigo e co-diretora do Centro de Neuromedicina da Universidade de Rochester, Maiken Nedergaar afirmou que "a limpeza de resíduos é de vital importância para todos os órgãos e há muito tempo temos perguntas sobre como o cérebro se desfaz de seus resíduos. O trabalho demonstra que o cérebro está se limpando de uma maneira mais organizada e em uma escala muito maior do que se tinha pensado anteriormente", disse Nedergaard que expressou seu desejo de que a descoberta sirva para tratar doenças cerebrais. Estadão.com.br

Essa reportagem do Estadão, a princípio, não tem ligação direta com o assunto postado acima, sobre a mixórdia dos Votos do Mensalão + Ulisses + MEC, mas, e sem nenhuma base cientifica é claro, acredito que quando este “sistema de drenagem, com o qual o cérebro elimina os resíduos” se sobrecarrega e até entope, - semelhante a um sistema sanitário doméstico – pode exalar um certo mau cheiro. E isso a gente constata, eventualmente, sempre que em alguma reunião de trabalho, festas de confraternização, palanques políticos etc... determinada pessoa pede a palavra e a galera comenta... baixinho: -Ih... vai feder!

Agora dá pra entender os 15 milhões de seguidores do Coelho. Mas aí me vem uma preocupação: seria bom monitorar essa rede, pois o gás metano é altamente inflamável e em concentrações desta magnitude, pode explodir.


segunda-feira, 20 de agosto de 2012


O Corinthians pretende criar um cemitério exclusivo, ou pelo menos uma parte de uma grande área já existente, para os torcedores do time. A informação é do vice-presidente do clube, Luis Paulo Rosenberg. Para o dirigente, seria uma forma de o clube prestar uma homenagem e reforçar a ideia de "amor eterno" dos corintianos.

O local do cemitério ainda não foi definido, tudo não passa de uma ideia ainda, mas os dirigentes estudam como alvo o ABC paulista. "A ideia é muito embrionária ainda. São varias proposta que o Corinthians esta analisando", diz Rosenberg. Segundo o dirigente, o projeto garante que o corintiano falecido não terá no mesmo espaço a companhia de torcedores rivais. "O plano seria reservar um espaço em um grande cemitério e lá colocar bandeira, capela e mostra que aquela área só tem corintianos enterrados."

"A única certeza que todos nós temos é que morreremos. E no cemitério para corintianos, depois da vida, ele saberá que não ficará ao lado de um torcedor chato", completa. Estadão.com.br

Às vezes penso em encerrar esse blog. Fazer pesquisa, redação, revisão, diagramação, edição e postagem, com a devida constância e consistência, dá muito trabalho, pois a equipe é reduzida, mas acontecimentos como este, do cemitério corintiano, nos inspiram e motivam a não desistir, jamais.

Um esquilo foi flagrado segurando uma embalagem como se estivesse lendo as informações presentes no rótulo. A cena foi registrada pelo fotógrafo Michael Higgins em um acampamento em um parque em Ontário, no Canadá, segundo o jornal inglês "Daily Telegraph". G1oglobo

Espero que esquilos, ursos e todos outros animais, preocupados com o quem andam comendo em seus parques, protegidos por leis, ditas rigorosas, saibam o que vem a ser antiumectante, dióxido de silício, estabilizante goma zelana, extrato de sódio, goma xantana, maltodrextrina, glutamato monossódico, inissinato de sódio... e eu vou parar por aqui senão o blog pode explodir. Uma coisa é certa: em outra arca de Noé, por suas experiências próprias e de acordo com a teoria evolucionista darwiniana, estes bichos não entram nem a pau. Noé vai cortar um dobrado pra convencer esta turma a embarcar em sua nave, na próxima inundação Bíblica. Dividir o mesmo espaço com as humanas criaturas, novamente, nem pensar! 

Governo aumenta vagas nas federais, mas falta infraestrutura nos campus. O Reuni, lançado em 2007 para reestruturar as universidades, fez crescer em 63% o número de vagas entre 2006 e 2010; no entanto, deixou as instituições sem bibliotecas, laboratórios e salas de aula. estadão.com.br

E professores!

Antigamente as bolas tinham a cor do couro com que eram feitas. Bolas pintadas de branco só no vôlei ou em jogos de futebol noturnos. Usavam uma bola por jogo de futebol oficial, de campeonato. O que me fazia sonhar com montes de bola usadas uma só vez estocadas em algum lugar, uma visão do paraíso. A bola única só podia ser substituída, com autorização do juiz, em caso de perda de esfericidade, que era o nome científico de murchamento.

Quando a bola espirrava para fora do campo, era devolvida pelo público para que o jogo continuasse. Talvez nada na nossa história recente tenha a importância simbólica deste fato: no tempo da Número 5 cor de couro a torcida devolvia a bola. Se a bola demorasse a voltar para o campo havia manifestações de impaciência do resto da torcida e quem retinha a bola era hostilizado. Não se sabe se a torcida passou a ficar com a bola quando começaram a usar várias por partida ou se foi algo no nosso caráter que mudou. Há quem atribua a uma reversão dos polos magnéticos da Terra lá pelos anos 40 e 50 a deteriorização do caráter do brasileiro. Não sei, mas uma das suas primeiras manifestações foi não devolverem mais a bola.
Luis Fernando Verissimo - O Estado de S.Paulo