*Não fosse o amanhã, que dia agitado seria o hoje!

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

“Tá terminando mais um. Ufa!” - ou será “Tá começando outro. Oba!”?

“Começar de novo e contar comigo
Vai valer a pena ter amanhecido
Ter me rebelado, ter me debatido
Ter me machucado, ter sobrevivido
Ter virado a mesa, ter me conhecido
Ter virado o barco, ter me socorrido”

Trecho de “Começar De Novo” de Ivan Lins

   
A decisão do STF de outubro deste ano decidiu que o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) deve incidir nos valores das assinaturas. Até então, o imposto só era cobrado nas ligações e outros serviços. A decisão foi tomada em um processo em que Oi e o Estado do Rio Grande do Sul questionavam a cobrança da taxa. A mudança passa a valer a partir de 1º de janeiro... A partir de 2017, o ICMS será calculado sobre o valor das assinaturas de linhas fixas e celulares pós-pagos, que somam quase 120 milhões no Brasil. As linhas de telefone celular pré-pago ficam fora. Leia na íntegra
Os brasileiros terão de se contentar com mais cinco anos de desalento. Em 2017, começará uma retomada do crescimento econômico a ritmo de lesma. A recuperação será tão demorada que somente em 2022 o Produto Interno Bruto (PIB) por pessoa atingirá os US$ 6.070 de 2014, quando se iniciou nosso ciclo de decadência, em meio às eleições e ao adiamento de ajustes necessários. Pelas estimativas do Fundo Monetário Internacional (FMI), a economia brasileira não conseguirá crescer acima de 2% até 2021. Leia na íntegra
O PT pretende lançar a pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República ainda no primeiro semestre de 2017, entre fevereiro e abril. A estratégia tem dois objetivos: o primeiro é aproveitar politicamente a baixa popularidade do governo Michel Temer, e o segundo é reforçar a defesa jurídica de Lula, réu em cinco processos penais (quatro deles provenientes da Operação Lava Jato e seus desdobramentos).  CONFERE LÁ
A crise financeira que atinge o governo federal já chegou às esferas estaduais. Acre, Bahia, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Sergipe anunciaram propostas para parcelar a chegada de 2017 para a população. Segundo José Ivo Sartori, governador do Rio Grande do Sul, a chegada de 2017 de uma só vez para todos seria muito onerosa para o governo. “Ainda estamos estudando o modelo de parcelamento, mas já posso adiantar que existem duas propostas na mesa: dividir a passagem do ano alfabeticamente ou decretar que todos entram em 2017 só em março”.
A Bahia, Mato Grosso, Sergipe e Acre já se decidiram pelo modelo alfabético. Rui Costa, governador da Bahia, explica que “as pessoas cujas iniciais vão de A a J já poderão comemorar o ano novo no dia primeiro de janeiro. Já a turma de K a Q só entrará em 2017 no mês de abril. A situação de todos os outros ainda é indefinida e é possível que entrem em 2017 apenas em 2018”. by iPiauiHerald/Estadão

Clausula pétrea da Lei de Murphy: “Se algo pode dar errado, dará”.
Em contra partida, Chico Xavier já dizia: “Você não pode voltar atrás e fazer um novo começo, mas você pode começar agora e fazer um novo fim”.
Livre é o arbítrio e, portanto, cabe a cada um decidir sobre as trilhas a seguir.  Eu fico com a sugestão do Chico.
   
Amigas & amigos do bloguinho
Obrigado pela “audiência” no decorrer deste aloprado 2016 e desculpem-nos pelos “Ops! falha nossa”...  mas vamos continuar tentando, quem sabe um dia a gente acerta.
Falar nisso: daremos uma paradinha esta semana - pra desintoxicar a mente - e voltaremos na segunda 11 de janeiro. Até lá e Boas Festas - nunca é demais. 

Papos de fim de ano

Mais um bom motivo para o happy hour: uma pesquisa mostrou que beber uma quantidade moderada de cerveja diariamente pode reduzir o risco de doenças cardiovasculares em 25%. O estudo, publicado recentemente na revista científica Nutrition, Metabolism & Cardiovascular Disease, concluiu que o consumo de 330 ml diários (pouco menos de uma lata) da bebida para mulheres e 660 ml (pouco menos de duas latas) para os homens seria o suficiente para diminuir o risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral (AVC) e doença arterial. Os pesquisadores do Instituto Neurológico Mediterrâneo... também descobriram que, a menos que se tenha alguma pré-disposição para doenças relacionadas ao consumo de álcool ou algum tipo de dependência da substância, a ingestão diária dessa quantidade não aumenta o risco de demência, câncer e outras doenças. Beba na íntegra

   
Espiritualidade entra nos consultórios de cardiologia - Era para ser uma entrevista sobre a saúde do coração, mas que acabou se tornando uma discussão sobre a crescente importância do tema espiritualidade nos consultórios. O cardiologista Roberto Esporcatte, professor-adjunto de cardiologia da Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e coordenador da unidade coronariana do Hospital Pró-Cardíaco, também é vice-presidente do Gemca, o Grupo de Estudos em Espiritualidade e Medicina Cardiovascular. A iniciativa vem ampliando o número de participantes e ganhou apoio da Sociedade Brasileira de Cardiologia em seu 71º. congresso, ocorrido em setembro.

“Não estamos falando especificamente de religião, que se baseia na ausência de dúvidas, em crenças que abrem mão de qualquer tipo de prova. A espiritualidade pode ser entendida como a busca pessoal de um propósito para a vida, de uma transcendência, que envolve também as relações com a família, com a sociedade e a natureza. Pode contar ou não com elementos religiosos. O médico não pode deixar de interagir com o paciente sob esse aspecto. A abordagem serve inclusive para aqueles que estão no grupo não religioso, como agnósticos ou ateus”, afirma Esporcatte.

Ele diz que conhecer os valores espirituais do paciente deveria fazer parte da anamnese, principalmente no caso da cardiologia, quando se lida com tratamentos complexos que precisam do engajamento do doente. “É claro que isso não se aplica quando alguém vem ao consultório para avaliação de risco cirúrgico para se submeter a uma lipoaspiração. Mas, no caso de uma doenças graves como insuficiência cardíaca avançada, câncer ou demência, tudo muda de figura, tanto para os pacientes como para seus familiares. Essa é uma demanda que parte deles... Acredito que conhecer melhor as religiões passará a fazer parte da prática médica, é uma barreira que os profissionais vão ter que transpor. A fé é uma força poderosa na vida dos indivíduos, mas este é um fator desconsiderado pela saúde pública. Compaixão e cuidado devem caminhar juntos”, finaliza o doutor Roberto Esporcatte  - Leia na íntegra

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Partidos político, um bom negócio

Eliana Calmon, ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça, é uma chef diletante. Seu livro ‘Receitas especiais’ está na décima edição. Ela diz que faz seus pratos por instinto, mas não foi o instinto que a levou a jogar um litro de pimenta na festejada colaboração da Odebrecht com a Justiça. Falando ao repórter Ricardo Boechat, Eliana Calmon disse que ‘delação da Odebrecht sem pegar o Judiciário não é delação’. De fato, no grande vatapá da empreiteira não entrou juiz: É impossível levar a sério essa delação caso não mencione um magistrado sequerElio Gaspari/O Globo

   
Os sete grandes partidos - aqueles que têm mais de 30 deputados - receberão juntos uma bolada de R$ 1,7 bilhão, de dinheiro público, caso seja criado o Fundo Eleitoral de R$ 3 bilhões, que está em debate no Congresso. Esses partidos ficam com a parte do leão do Fundo Partidário, ditribuído a cada ano, e, em 2015, receberam R$ 482,3 milhões. Mas, nos anos eleitorais, de dois em dois anos, reunindo os dois Fundos, vão receber R$ 2,2 bilhões.
Já os 15 partidos com bancadas inferiores a 15 deputados federais receberão juntos R$ 629,4 milhões. O dinheiro entraria na caixa desses partidos a cada ano eleitoral -- como neste ano ou no pleito de 2018. E, viria ampliar o que eles já recebem a cada ano do Fundo Partidário, cuja soma em 2015 foi de R$ 170,3 milhões. Num ano eleitoral, esses 15 partidos receberiam um total de R$ 700,7 milhões -- Fundo Eleitoral de R$ 629,4 milhões, além do Fundo Partidário de R$ 170,3 milhões (aos valores de 2015).
Os seis partidos micro-nanicos receberiam, para as eleições gerais de 2018, a bagatela de R$ 111,9 milhões de Fundo Eleitoral e mais cerca de R$ 30,2 milhões de Fundo Partidário. Somando os dois Fundos, esses seis partidos receberiam, de dinheiro público, um total de R$ 142,1 milhões em anos eleitorais. CONFERE LÁ
O Fundo Partidário, que vem aumentando ano a ano, rendeu aos partidos brasileiros R$3,09 bilhões entre 2007 e 2016. Isso compraria 38,6 mil casas do Minha Casa Minha Vida, a R$80 mil cada. Apenas PT, PMDB e PSDB somados tomaram do Tesouro R$1,17 bilhão em dez anos. Partido do ex-presidente Lula e protagonista do maior escândalo de corrupção da história, o PT recebeu R$450,53 milhões.
No mesmo período, o PSDB faturou R$ 353,63 milhões do Fundo Partidário. O PMDB arrecadou R$ 368,36 milhões. No apagar das luzes, em dezembro de 2014, o Congresso aprovou uma emenda que, na prática, triplicou o valor do fundo. Em 2015, a então presidente Dilma sancionou alta do valor repassado aos partidos, que saltou de R$ 308 milhões para R$ 811 milhões. O relatório final do Orçamento da União para 2017 destinou R$ 819,1 milhões para o fundo partidário bancar partidos políticos - Claudio Humberto para o blog Diário do Poder

Mas nem tudo está perdido: Goleiro tem sempre que adivinhar o canto e partir antes. Pênalti bem batido é aquele forte, no meio do gol, não tem erro. Ou então rasteiro, rente a uma das traves. Alheios a preocupação de derrubar ou reforçar mitos propagados pela crônica esportiva ou até por boleiros de fim de semana, há muitos cientistas que investigam, de forma técnica, as cobranças... Uma dessas investigações, feita por um grupo de Portugal e publicada recentemente no meio acadêmico, investigou 536 cobranças realizadas durante o tempo normal em jogos de times da UEFA. A receita para o batedor, mostra o trabalho assinado por Carlos Almeida, Anna Volossovitch e Ricardo Duarte, pesquisadores da Universidade de Lisboa, é tentar chutar no ângulo. Treine na íntegra

Se beber não desvie!
   
    
Lula ganhou quase um milhão de reais para fazer propaganda da cerveja Itaipava. O Estadão publicou um e-mail do dono da empresa a Paulo Okamotto, em que ele manda Lula elogiar a cerveja. Lula obedeceu. Durante uma palestra na Bahia, ele disse:
-Eu duvido que tenha no mundo uma cerveja melhor do que a Itaipava.
A cervejaria Itaipava era usada pela Odebrecht para pagar propinas no Brasil. Para Lula, não tem no mundo uma empreiteira melhor do que a Odebrecht. O Antagonista

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Vem pro “Caixa 2” você também

O caixa 2 não revela per se a corrupção, então temos de tomar todo esse cuidado. A simples doação por caixa 2 não significa a priori propina ou corrupção, assim como a simples doação supostamente legal não significa algo regularGilmar Mendes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, tentando explicar que, no Brasil, um crime pode não ser um crime e o que não é um crime pode ser crime. Augusto Nunes/Veja


Especialista em direito criminal e eleitoral, o presidente da Associação dos Juízes Federais (Ajufe), Roberto Veloso, avisa que quem pratica caixa 2 “já está criminalizado”, até porque é caracterizada, como sempre o foi, como contribuição ilegal para campanhas eleitorais. A nova lei individualiza as condutas. Para ele, é ilegal e imoral qualquer proposta para livrar de punição quem praticou caixa 2 eleitoral.
O líder dos juízes federais no Brasil recomenda permanente vigilância. Veloso diz que o Congresso “não pode abrir brecha para anistia”. Roberto Veloso lembra que dinheiro de caixa dois pode ser fruto de corrupção, recursos públicos desviados, propina ou sonegação. Políticos empenhados em “limpar” o passado tentaram aprovar anistia para crimes de caixa 2, em votação surpresa. Claudio Humberto no blog Diário do Poder nesta terça 27

Uruexit - O Governo do Uruguai pretende avançar na assinatura de um tratado de livre comércio com a segunda economia mais poderosa do mundo, a China, depois de selar um acordo semelhante com o Chile este ano. A atual estratégia de diversificação de acordos fora do Mercosul, algo impensável há uma década, quando a associação com o Brasil, Argentina e Paraguai, era a prioridade política e econômica do país. Mas em menos de 10 anos, o Mercado Comum do Sul se deteriorou a tal ponto que o consenso no Uruguai é total – da esquerda à direita: é necessário se afastar de uma “jaula fechada para o mundo”, como já é classificado nos ambientes políticos e financeiros. Leia na íntegra
-Tá certo. Diga com quem tu andas e eu direi quem tu és! Entre fazer parceria com pobre e tentar carreira solo, fico com a opção Uruexit. 

Não são boas as notícias ambientais. O desmatamento aumentou fortemente nos últimos dois anos e nada sugere que isso vá mudar porque o governo Temer acaba de dar um péssimo sinal ao reduzir o tamanho de uma área de proteção, a Floresta de Jamanxin, no Pará. O governo cancelou um leilão de energia alternativa, mesmo com 100 interessados na disputa que poderiam investir R$ 8 bilhões. [...].
O governo deu uma justificativa velha para desmarcar o leilão. Disse que a recessão diminuiu o consumo de energia. A questão é que era um leilão de reserva, feito para substituir energia termelétrica, mais suja e mais cara...  O governo publicou a portaria e o setor se preparou para o leilão. Estávamos com mais de 100 investidores estrangeiros no país para o leilão e três dias antes o governo cancelou. A demanda poderia chegar a 1 GW de potência instalada. Isso renderia R$ 8 bilhões de investimento e cerca de 15 mil empregos em toda a cadeia produtiva. A economia em emissões seria de 2 milhões de toneladas de CO.” afirmou Élbia Gannoum, presidente da Associação Brasileira de Energia Eólica. Élbia diz que o governo desrespeitou o setor. Leia na íntegra

O que significa o “politicamente correto”?

O politicamente correto se refere a uma suposta política que consiste em tornar a linguagem neutra em termos de discriminação e evitar que possa ser ofensiva para certas pessoas ou grupos sociais, como a linguagem e o imaginário racista ou sexista” - fonte Wikipédia

O politicamente correto é a ditadura do pensamento único
Seus defensores argumentam que o politicamente correto é uma forma de tornar menos conflituosa a convivência em sociedade. Por exemplo, não faz sentido ofender as pessoas usando termos inapropriados de linguagem. Contudo, não ofender pessoas é apenas uma regra de boa educação que nada tem a ver com o politicamente correto. A rigor, o politicamente correto é uma forma de se limitar o debate e a livre circulação de ideias em uma sociedade. Pior do que isso, o politicamente correto busca a implementação de uma agenda progressista numa sociedade que, de outra maneira, não aceitaria tal agenda. Abaixo listo alguns exemplos:

-Experimente dizer que a politica de cotas raciais é ineficiente ou injusta. Ou ainda experimente dizer de que nem tudo que se atribui a discriminação contra a mulher não é exatamente discriminação. Ou tente dizer que a taxa de homicídios específica de determinado grupo social não representa, por si só, indícios de perseguição àquele grupo. Você será imediatamente taxado de racista, fascista, homofóbico, misógino, e coisas bem piores. Isso ocorre pois o politicamente correto impede a discussão aberta e franca de termos que são sensíveis a minorias barulhentas e bem organizadas.
-Vários grupos pressionam para que o governo combata a violência contra a mulher, justificam inclusive a criação de um tipo criminal chamado de “Feminicídio” para alertar que a violência é perpetuada por homens contra mulheres. Bom, vamos aos dados: a taxa de homicídios entre mulheres é de 4 a cada 100 mil habitantes, para os homens esse taxa é de 50. Em resumo, a taxa de homicídios entre homens é 12 vezes maior do que a taxa de homicídios entre mulheres. O real problema é a violência absurda que assola o Brasil, aqui homens e mulheres são covardemente assassinados todos os anos. Esse é o problema real a ser combatido.
-No Brasil a esmagadora maioria das crianças não sabe ler e nem escrever, e são incapazes de fazer contas simples. Mas defenda que as aulas de sociologia, filosofia, e artes sejam trocadas por aulas de português e matemática e você automaticamente vira um canalha que quer criar um exército industrial de reserva, um radical que não quer que as crianças aprendam, e que sejam escravas do sistema.
-Os índios brasileiros estão na miséria e cheios de áreas reservadas a eles. Sugira que não resolveremos o problema indígena dando mais terras aos índios e você será rotulado de um branco que não aceita que os índios são felizes passando frio e fome. [...].

Chamar terrorista de terrorista, bandido de bandido, e aborto de aborto é uma regra simples de qualquer debate honesto. Ao se proibir o uso de termos bem definidos, o politicamente correto confunde e bagunça completamente o debate... A cartilha do politicamente correto impede a correta descrição do mundo real. As pessoas passam a ser incapazes de descrever situações simples do seu cotidiano. No lugar de descrever situações o politicamente correto estabelece apenas rótulos. O politicamente correto não debate, ele rotula. Se você é incapaz de sequer descrever uma situação de seu cotidiano como você será capaz de entender problemas mais complexos? O politicamente correto é a ditadura do pensamento único, e geralmente errado. Texto de Rodrigo Constantino –– Foto EquipeQ&M/Internet - Leia na íntegra

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Um rolezinho pelo organizado mundo do crime

“Voltaram a circular nas ruas do Rio, principalmente nos bairros de Botafogo e Tijuca, os famosos ‘bondes’ - carros com quatro ou seis bandidos armados, exibindo o arsenal ostensivamente. Estudiosos de segurança pública e criminalidade atribuem o ressurgimento dos ‘bondes’ à crise financeira do Estado, em razão da situação falimentar das polícias, impactando fortemente na motivação dos policiais. O ressurgimento desses grupos é considerado prova do colapso das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) em diversas regiões da cidade” Claudio Humberto para o blog Diário do Poder nesta segunda (26)

- Presídios mundo afora não acompanham a quantidade de presos. Mas a Holanda está livre dessa sentença. Na última década, o número de detentos caiu 43%, e hoje sao 57 presos pra cada 100 mil habitantes. Bem abaixo da realidade brasileira, que é de 300 por 100 mil, e da dos Estados Unidos, que tem a maior população carcerária do mundo, de 707 por 100 mil. Em prisões holandesas, os detentos são preparados para voltar ao convívio social e devem mostrar responsabilidade nas atividades. O governo holandês acaba alugando presídios inteiros para países vizinhos, por exemplo a Bélgica. Grosso modo, é como se fosse um território belga na Holanda. Ali vale a lei belga, ainda que os policiais sejam holandeses. CONFERE LÁ

- Não foi uma ligação especifica, nem uma frase reveladora, mas quando a Polícia Civil do Rio de Janeiro percebeu que entre as conversas de traficantes cariocas presos havia interlocutores com sotaque paulista, um alerta começou a piscar e o caso deu uma reviravolta. A investigação que, originalmente, apurava os elos do Comando Vermelho, a maior facção criminosa do Rio, com seus distribuidores de armas e drogas, revelou algo muito maior e preocupante para um Estado em crise: O Primeiro Comando da Capital (PCC), a poderosa facção paulista, a maior do Brasil, quer o Rio de Janeiro... A ofensiva, que mais parece uma estratégia de expansão empresarial, contempla também acordos comerciais com outras facções criminosas e o monopólio da distribuição de drogas e armas na favela considerada como a mais rentável do Rio, a gigantesca Rocinha, na rica Zona Sul. Leia na íntegra
No mais: “Sabe qual é a nova ordem dos traficantes da Rocinha? Todos os bares e o comércio em geral da favela são obrigados a comprar água dos bandidos. Sob ameaça de morte, claro. Com isso, proibiram a subida de caminhões de venda de água” Ancelmo Gois/O Globo

O Brasil pode se transformar no país com o maior número de partidos do [mundo]. São 35 os já registrados e destes 26 têm representantes na Câmara dos Deputados. Mas no TSE existe uma lista de 56 novas legendas pedindo seu registro para funcionamento. Um dos processos tem como finalidade formar o Partido Nacional Corinthiano (PNC). Outros querem fazer renascer siglas como a ARENA (Aliança Renovadora Nacional), o PDC (Partido Democrata Cristão), o PRONA (Partido da Reedificação da Ordem Nacional) e até a UDN, com dois nomes diferentes: a União Democrática Nacional (que já existiu) e a União pela Defesa Nacional. CONFERE LÁ
Aliás... Presos, réus da Lava-Jato prometem contar, em livros, histórias da prisão e sua versão para o envolvimento no escândalo de corrupção. Um caderno e uma caneta levada por familiares tornaram-se os aliados do exministro José Dirceu para passar o tempo na cela que ocupa no Complexo Médico-Penal, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Ele, assim como alguns condenados e réus da Operação Lava-Jato, estão escrevendo diários sobre o dia a dia na prisão ou preparando livros para serem publicados futuramente. O empreiteiro Marcelo Odebrecht escreve um diário, mas sem garantia de virar livro. Já o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha estava escrevendo um livro sobre o impeachment de Dilma.
-Se depender da Lava Jato além do Brasil “se transformar no país com o maior número de partidos...” também pode concorrer ao Oscar de o País com o maio número de escritores presos por corrupção. Leia na íntegra

R$ 1 bilhão: esse foi o valor do cheque que um carioca, ex-sócio do Pactual, pagou à Receita, entre imposto e multa, na hora da repatriação. Isso significa que o bem-aventurado legalizou cerca de R$ 2,8 bilhões. Equivale a 500 vezes mais do que a média do que pagaram os 25.144 brasileiros que entraram no programa de repatriação. Lauro Jardim/O Globo
-A pergunta que não quer calar é: Se um cara se dispõem a pagar 1 bilhão para repatriar dinheiro, qual será o montante do apátrida? Cartas para: Receita Federal, Bloco J - Lote 6/3, SHCS, BRASILIA/DF, CEP 70070-916 

   
Não foram muitas as categorias que conseguiram aumento real de salário neste ano. Dentre os que lograram reajuste acima da inflação, os campeões foram os trabalhadores de cemitérios e agências funerárias. O setor teve ganhos salariais maiores que os profissionais de confecções, que ficaram em segundo, e de bancos e serviços financeiros, que vieram em terceiro. O levantamento foi feito pela Fipe e contempla as convenções e os acordos firmados nos doze meses findos em novembro. Na lanterna As três categorias com pior desempenho no ranking de reajuste foram: indústria do vidro, extração e refino de petróleo e empresas jornalísticas. Os dados são do projeto “Salariômetro”. POR PAINEL/ESTADÃO
-No que se refere a 2016, faz sentido, né não?

A Câmara dos Deputados comprou 7.200 munições “para uso real” e 37.500 “para treinamento” no valor de R$ 165.114 da Companhia Brasileira de Cartuchos. Estadão no sábado (24)
O MinC autorizou a paulista 4 Act Performing Arts a captar R$ 8.418.140, pela Lei Rouanet, para a turnê do musical “A Família Addams”, baseado nos personagens criados pelo cartunista americano Charles Addams (1912-1988). Ancelmo Gois/O Globo

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Pós-natal

"A reportagem levada ao ar hoje [22.12] em telejornal da TV Globo repete as mesmas ilações e falsas denúncias que vêm sendo feitas contra Lula ao longo dos últimos dois anos, agora a partir de textos escritos em idioma inglês. Mas uma mentira será sempre uma mentira, seja em português ou em inglês... A Lava Jato não conseguiu sustentar seu claro objetivo político e agora apela a uma estranha parceria com procuradores de um país estrangeiro, na tentativa desesperada de obter alguma credibilidade. Mas voltará a fracassar, já que nem no Brasil nem em qualquer país do mundo existem provas, testemunhos ou sequer indícios de envolvimento do ex-presidente Lula em desvio de dinheiro, pois ele sempre agiu dentro da lei" Declaração dos advogados de Lula contestando a reportagem do Jornal Nacional sobre o esquema de propinas da Braskem, revelado pelas autoridades dos Estados Unidos

Os presos na Operação Lava Jato que estão no Complexo Médico-Penal, presídio em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, receberam as últimas visitas antes do Natal, nesta sexta-feira (23). Os detentos confraternizaram com familiares em uma área comum do presídio. Os parentes puderam levar carnes típicas de Natal, mas assadas e sem osso. Os panetones foram proibidos pelo departamento penitenciário. O deputado federal Zeca Dirceu (PT), por exemplo, levou biscoitos e frutas ao pai, o ex-ministro José Dirceu, preso em agosto de 2015. No Complexo Médico-Penal, estão nove presos... além de Dirceu, Eduardo Meira, empresário ligado ao ex-ministro petista, o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, o ex-diretor da Petrobras Jorge Zelada, o operador João Henriques, o ex-senador Gim Argello e os ex-deputados Luiz Argolo, André Vargas e Eduardo Cunha.
Na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, a última visita antes do Natal foi na quarta-feira (21), o ex-deputado Pedro Corrêa não recebeu ninguém. Por lá, foi permitida a entrada de panetones. Além de Corrêa, os empresários Adir Assad e Flavio Macedo, o empreiteiro Léo Pinheiro, o ex-tesoureiro do PP João Genu, o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, o ex-secretário de governo de Sérgio Cabral, Wilson Carlos, o ex-ministro Antônio Palocci e o ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht. CONFERE LÁ
-Sabemos que tá faltando gente, mas só poder assistir a isso já valeu, pois nunca, com certeza, poderíamos imaginar que uma turma, dessa estirpe, fosse comemorar o Natal na prisão.

Responsáveis por zelar pelo bom uso do dinheiro público, os tribunais de contas deram aval para a gestão financeira de estados que hoje enfrentam dificuldade até para pagar o salário dos funcionários. Mesmo em situação de desequilíbrio fiscal, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Goiás tiveram as contas de 2015 aprovadas. Os quatro estados são os que apresentam as piores notas na avaliação financeira da Secretaria do Tesouro Nacional.
A falta de uma atuação mais rigorosa na fiscalização da administração orçamentária faz com que o papel dos tribunais de contas estaduais seja colocado em xeque. Para especialistas, as nomeações políticas dos conselheiros contribui para que os pareces das áreas técnicas sejam minimizados no julgamento das contas. CONFERE LÁ

   
“Não é porque eles (criminosos) estão fora de nossa vista que estão fora do nosso alcance” - Willian Sweeney Diretor do FBI em Nova York, sobre os esquemas de corrupção da Odebrecht
   
Responsável pelo período mais corrupto da história nacional e avalista e beneficiário do maior esquema de corrupção de todos os tempos, Lula deveria, recolhido à própria insignificância, dedicar-se à sua defesa no âmbito da Operação Lava-Jato, cujas avançadas investigações poderão levá-lo à prisão em breve. Contudo, o ex-metalúrgico prefere dedicar-se à dramaturgia de latrina para tentar justificar o injustificável.
Nas redes sociais, usando o instituto que leva seu nome, Lula mais vez atacou a Lava-Jato, sem até agora ter apresentado uma prova da sua aludida inocência. A entidade afirma que a mais recente denúncia do Ministério Público Federal, de que a empreiteira Odebrecht adquiriu dois imóveis para Lula, revela o “grau de loucura que a Lava-Jato chegou na sua perseguição contra o ex-presidente”.
Lula, seus advogados e aduladores apostam na dramatização mambembe como forma de convencer a opinião pública e talvez o Judiciário de sua inocência, mas provas colhidas ao longo das investigações anulam a tentativa desesperada do petista-mor, que ainda não explicou como consegue financiar uma defesa milionária no Brasil e no exterior. CONFERE LÁ

Aliás e a despropósito: “Só um conselho, colega: baixe a bola. Pare de perseguir o Lula e fazer teatro com PowerPoint. Faça seu trabalho em silêncio, investigue quem tiver que investigar sem alarde, respeite a presunção de inocência, cumpra seu papel de fiscal da lei e não mexa nesse vespeiro da demagogia, pois você vai acabar ferroado. Aos poucos, como sempre, as máscaras caem e, ao final, se saberá quem são os que gostam do Brasil e os que apenas dele se servem para ficarem bonitos na fita! Esses, sim, costumam padecer do complexo de vira-lata! Um forte abraço de seu colega mais velho e com cabeça dura, que não se deixa levar por essa onda de ‘combate’ à corrupção sem regras de engajamento e sem respeito aos costumes da guerra” - Eugênio Aragão o ex-ministro da Justiça - substituiu José Eduardo Cardozo na Pasta no final do governo Dilma, em carta aberta enviada nesta quinta-feira (22) ao coordenador da Lava Jato pelo Ministério Público Federal, Deltan Dallagnol.

sábado, 24 de dezembro de 2016

Chegou!


Amigas & Amigos do bloguinho
Torcemos para que o seu Natal não se paute na frase “Para aguentar o Natal, é preciso achar graça na patologia bizarra da família”, conforme sugere o Calligaris em seu artigo postado, ontem, no blog - Clique aqui e confere lá - mas também não é pra acreditar que fora do Natal não há salvação.
Achei esta frase do Harlan Miller – um jogador de futebol americano – bem legal: “Oxalá pudéssemos meter o espírito de natal em jarros e abrir um jarro em cada mês do ano”.

Porém, por segurança, para transpor em paz a noite natalina sugiro a refinada sabedoria da minha vó, Da. Elizabeth, a primeira e única, pelo menos por parte de mãe: Meu filho, chester e algumas generosas doses de um “12 anos” não fazem mal a ninguém.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Black Christimas - Epílogo

No final da temporada anterior, ficaram perguntas:

O Núcleo Duro de Temer vai amolecer?
O jornal a Folha de São Paulo conseguirá reeleger Lula?
Temer pedirá asilo político no Uruguai e irá dividir um quarto e sala com Luleco?
Quem ficará com Marcela?
Renan acumulará os cargos de presidente do Senado, do STF e da Vila Mimosa?
Será que no decorrer desta temporada teremos as respostas?

CONFIRA ABAIXO:

   
Existir é sobreviver as escolhas injustas
Khatun, personagem da série “The OA” da Netflix

Episódio 1- O relatório elaborado por peritos do Tribunal Superior Eleitoral informa que o Ministério Público e a Polícia Federal encontraram indícios de fraude e desvio de recursos na campanha da ex-presidente Dilma Rousseff e do presidente Michel Temer em 2014. O documento foi juntado nesta quinta-feira (15) à ação do PSDB, do candidato derrotado Aécio Neves, que buscar cassar a chapa vencedora e anular o resultado da eleição, sob a alegação de que houve abuso de poder político e econômico. No relatório, os peritos, incluindo técnicos da PF, da Receita e do MPF, apontam suspeitas de que recursos em tese destinados à campanha teriam sido "desviados e direcionados ao enriquecimento sem causa de pessoas físicas e jurídicas diversas para benefício próprio". CONFERE LÁ
Episódio 2 - Michel Temer interrompeu a reunião com a cúpula de sua equipe econômica, no fim da manhã, para uma conversa que preocupava muito mais. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, havia sido chamado ao gabinete presidencial para tratar oficialmente de uma pauta puramente administrativa, de acompanhamento de políticas prisionais, mas o interesse de Temer eram as primeiras gotas de uma torrente de vazamentos de delações premiadas dos executivos da Odebrecht, que podem atingir não apenas seus homens de confiança e boa parte de sua base aliada, mas ele próprio. Leia na íntegra
Episódio 3 - Michel Temer jamais cogitou renunciar à presidência da República por causa da delação dos executivos da Odebrecht, mas isso não impede que, no meio político em Brasília, o tema de uma possível mudança de Governo esteja cada vez mais presente e nem sequer esteja mais restrito aos seus opositores do PT, PCdoB, REDE e PSOL que voltam a defender eleições diretas para o Planalto. Nos últimos dias, até mesmo alguns de seus aliados têm tratado da hipótese, num reflexo do agravamento da crise que derrubou nesta quinta-feira José Yunes, assessor especial do presidente citado por um executivo da empreiteira. Leia na íntegra
Episódio 4 - Não sou advogado, jurista, especialista em Constituição, nada disso. Sou um economista. Mas recebi de um advogado esse alerta, fui ler o troço, e realmente: parece motivo para preocupação. Os deputados Rogério Rosso e Miro Teixeira, de partidos de esquerda, apresentaram a PEC 298 que “Inclui artigo no Ato das Disposições Transitórias da Constituição Federal para prever a convocação de Assembleia Nacional Constituinte”. Segundo consta, tudo isso é para promover “reforma política e eleitoral”. Acontece que uma Constituinte contém o Poder Constituinte Originário, que tudo pode, segundo o advogado. Ou seja: é perfeitamente possível mexer em pontos relevantes de nossa Constituição assim, em momento delicado, meio na surdina, com esses deputados e senadores que aí estão, chamuscados pela Lava Jato, acuados, em instinto de sobrevivência própria, relegando ao último plano os interesses nacionais. Leia na íntegra
Episódio 5 - A chapa da presidente cassada Dilma Rousseff e do presidente Michel Temer recebeu dinheiro de caixa 2 da Odebrecht na campanha de 2014, segundo delação da empreiteira à força-tarefa da Lava Jato. Os relatos, já documentados por escrito e gravados em vídeo, foram feitos na semana passada durante os depoimentos de executivos ao Ministério Público Federal. Em pelo menos um depoimento, a Odebrecht descreve uma doação ilegal de cerca de R$ 30 milhões paga no Brasil – para a coligação “Com a Força do Povo”, que reelegeu Dilma e Temer em outubro de 2014. O valor representa cerca de 10% do total arrecadado oficialmente pela campanha. O Estado apurou que durante os depoimentos de delação premiada, os procuradores se consultavam por meio de um grupo de WhatsApp para trocar informações. CONFERE LÁ
Episódio 6 – O presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, não descarta a possibilidade de o julgamento que pode cassar a chapa Dilma-Temer na Corte não ocorrer no primeiro semestre do ano que vem, em função das delações da Odebrecht. Segundo Gilmar, que é ministro do Supremo Tribunal Federal, na medida em que surgirem informações sobre doações da empreiteira na última campanha, é possível que novas frentes de investigação se abram no processo que apura suposto abuso de poder político e econômico nas últimas eleições. “Estou fazendo uma estimativa que, mantidas as condições de temperatura e pressão, podemos julgar no primeiro semestre. Se houver alongamento da discussão probatória, se o relator entender que temos que aprofundar, inclusive por causa das delações da Odebrecht, certamente teremos desdobramentos nessa fase”, afirmou Mendes. CONFERE LÁ

Epílogo - Diante das novas revelações vindas da delação de executivo da Odebrecht, de que a chapa Dilma Rousseff e Michel Temer recebeu R$ 30 milhões por meio de caixa 2 da empreiteira em 2014, a ordem no governo é esticar ao máximo o julgamento de ação de cassação que corre no Tribunal Superior Eleitoral. O governo conta com o cronograma que será fixado pelo presidente do TSE, Gilmar Mendes, para que o julgamento fique para o segundo semestre de 2017. Temer vai nomear dois novos ministros do TSE até maio. Em abril vence o mandato de Henrique Neves e, em maio, de Luciana Lóssio, que foi advogada de Dilma em 2010. O Planalto conta com a escolha dos dois substitutos para compor uma maioria na corte que permita evitar a cassação, ainda que o voto do relator, Herman Benjamin, seja pela perda do mandato. Leia na íntegra
    
Como vimos muitas das perguntas continuaram sem respostas.
Da sabedoria popular colhemos esta pérola:
Só quem acredita em mudança na moral política é o dono da Transportadora
Portanto só nos resta aguardar o desenrolar desta saga... em 2017

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Especial de Natal

A vida é importante demais pra ser levada a sério

Oscar Wilde


Réu secreto - Uma ação penal fruto de investigação iniciada há mais de 15 anos, tendo sido um dos casos grande repercussão em São Paulo nos anos 2000, continua sem decisão final do STF (Supremo Tribunal Federal) e longe dos olhos do público. O personagem do processo é o ex-prefeito e hoje deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), alvo de uma das seis ações penais, do grupo total de 84 em andamento, que tramitam cobertas por segredo de Justiça no STF. Na prática, Maluf é um réu secreto, pois no sistema de acompanhamento processual do Supremo seu nome não aparece relacionado ao processo, apenas suas iniciais. Confere lá

O que afinal é o chester...? - O jornal americano New York Times quer saber: o que é um chester? Para responder a própria pergunta, o NYT fez uma matéria bem-humorada sobre esta espécie de frango, produzida no Brasil. O texto chega a apontar as lendas urbanas que cercam a existência do chester. Seria ele um cruzamento entre avestruzes e perus? Seria ele um experimento laboratorial? Seria uma criatura que migrou do Polo Norte para o Brasil? Por que ninguém nunca viu um chester vivo?
Para desvendar o mistério, o jornal consultou um porta-voz da BRF, empresa dona da marca Perdigão, que detém a licença para vender o produto com o nome de chester. A resposta, disse o porta-voz, não poderia ser dada objetivamente, por causa do segredo mantido pela própria BRF em torno da criação da superave. Mas o porta-voz garantiu: “não são frangos alimentados com antibióticos ou hormônios para acelerar seu crescimento”.

A Perdigão diz, em seu site que “o chester é um frango de uma linhagem especial, que foi escolhida a dedo e é criada para ter mais peso e menos gordura, além de mais carnes nobres e uma cara suculenta”. Ou seja, o chester seria somente um frango maior, com menos gordura e grandes quantidades de peito e coxa. Em proporção, mais de 70% da ave é composta por estas “carnes nobres”, contra 45% em um frango comum. Vale lembrar que outras empresas também vendem uma espécie de superfrango nas épocas festivas, mas embalam o produto com outro nome. No caso da Seara, por exemplo, o nome dado é Fiesta.

A origem dos chesters remeteria ao final da década de 70, quando avicultores brasileiros foram aos Estados Unidos selecionar os tais frangos maiores, com menos gordura. O chester é, na verdade, resultado de doze anos de seleção genética artificial. A ideia era lançar um produto que concorresse com o peru no Natal. Desde então, a produção de chester é feita pela BRF, em um lugar restrito, para evitar que haja cruzamento genético com outras aves. Está aí a resposta do porquê ninguém viu um chester vivo. CONFERE LÁ

O Bom Renan - Não faz sentido adquirir um mega pacote de TV por assinatura sem uma televisão à altura de tanto entretenimento. Depois de anunciar sua disposição em gastar R$ 130 mil para ter acesso a canais como Sportv, GNT e National Geografic, Renan Calheiros foi às compras de aparelhos de TV de alta qualidade.
No último dia 1º, o Senado concluiu um pregão eletrônico e arrematou 20 televisores de 55 a 60 polegadas por R$ 61,7 mil, coisa de R$ 3 mil por cada peça. Os brinquedinhos têm telas de LCD, com retro-iluminação de LED e formato WideScreen. Agora, sim, a diversão está completa. CONFERE LÁ

PF descobre amigo oculto de Lula - Com um saco lotado de mandados de busca e apreensão, seis renas e um carnê da Leader Magazine, a força tarefa da Lava Jato deflagrou hoje a primeira fase da Operação Então É Natal. “Foram horas e horas de conversas grampeadas entre familiares de Lula para descobrir onde seria o sorteio. Após vasculhar uma porção de papeizinhos recortados, revelaremos a identidade do amigo oculto do ex-presidente”, explicou o juiz Sergio Moro. “Também revelaremos ao Brasil se Lula se preparava para presentear seu interlocutor secreto com uma gravata, um par de meias ou um CD da Simone.”
Irritado, o petista recorreu à ONU. “Nunca antes na história natalina um barbudo gordinho de vermelho foi tratado de forma tão parcial pelas autoridades. Trata-se de um claro preconceito contra o projeto de distribuir presentes para os mais necessitados deste país”, escreveu, em cartinha, o ex-presidente. “Querem criminalizar a simpática figura do Papai Noel”, reclamou, enquanto bimbalhava um sino. No final da tarde, Sergio Moro abriu outra apuração para investigar se o pedalinho de Lula é um cisne ou um chester.  by iPiauiHerald/Estadão

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

“O ajuste fiscal é uma banana”

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou na tarde desta terça-feira (20) um aumento no salário dos vereadores. Eles ganhavam em média um salário bruto de R$ 15 mil, e passarão a ganhar R$ 18.991,68, o que representa um aumento de 26%. Trinta vereadores votaram a favor do aumento e onze votaram contra - CONFERE LÁ

A política pode até responder o porquê da irresponsabilidade no trato dos cofres públicos, mas a crise e o bom senso não aceitam qualquer argumento. Antes de sair de férias os deputados aprovaram um pacote de salvação dos estados e mandaram mais uma enorme fatura para a sociedade brasileira pagar. Os governadores poderão ficar três anos sem pagar um centavo do que devem à União e, em troca, não precisam dar nada.

“Não somos reféns da Fazenda”, bradou o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, ao tentar justificar a votação de uma proposta rejeitada pela equipe econômica. Para reafirmarem sua independência eles fizeram reféns todos os contribuintes do país que serão obrigados a bancar mais uma farra com dinheiro público. O peemedebista que parecia aliado do ajuste fiscal deu uma bela banana para Michel Temer, Henrique Meirelles – e para todos nós que vamos pagar as contas.

Você acha que os governadores que estouraram os orçamentos nos últimos anos serão responsáveis a partir de agora?  E mesmo aqueles que eram a favor das contrapartidas, perderam o instrumento legal para adotar medidas de cortes e controle dos gastos. Se virasse lei proibir reajustes ou contratações, as categorias de servidores com mais poder de barganha perderiam força.

A Câmara deixou para o poder executivo fazer acordos entre o governo federal e cada governador. Como me explicou a secretária de Fazenda de Goiás, Ana Carla Abrão Costa...: "A Câmara deu sinalização péssima de que o que precisa é a União dar dinheiro para os estados. O que vai contaminar as discussões locais, certamente. Nem todos os estados têm base parlamentar sólida e entenderam problema. Enfraqueceu de maneira substancial a noção de responsabilidade fiscal do país que começava a emergir e solidificar”, desabafa Ana Carla. [...].

A proposta que chegou para votação no Congresso estava no limite do equilíbrio entre o que Henrique Meirelles podia ceder e o que os governadores precisavam aceitar. A balança quebrou e quem perdeu foi você. Eu também. E outros milhões de brasileiros reféns da política irresponsável que domina Brasília - Thais Herédia para o G1Enviado por Cacau Quil – Leia na íntegra

Instantâneos

Estou fazendo uma estimativa que, mantidas as condições de temperatura e pressão, podemos julgar no primeiro semestre. Se houver alongamento da discussão probatória, se o relator entender que temos que aprofundar, inclusive por causa das delações da Odebrecht, certamente teremos desdobramentos nessa faseMinistro Gilmar Mendes, presidente do TSE, sobre o julgamento da chapa Dilma-Temer

Sorria!
   
      
Surpresa! - O deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) surpreendeu o Ministério Público e a Justiça, recentemente, ao depositar cerca de R$ 2 milhões em juízo. Ele quis ressarcir os cofres públicos por ter usado dinheiro da prefeitura de São Paulo indevidamente nos anos 1990. A atitude causou estranheza. Ninguém sabe de onde Maluf tirou tanto dinheiro, já que tem contas bloqueadas. O medo do deputado, suspeita-se, era que a Justiça entrasse em sua casa nos Jardins, em São Paulo, e apreendesse vinhos caríssimos de sua adega como garantia de pagamento. CONFERE LÁ
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou ao Supremo Tribunal Federal o deputado José Guimarães (PT-CE), líder da minoria na Câmara dos Deputados e ex-líder do governo Dilma Rousseff, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O inquérito surgiu a partir da delação premiada do ex-vereador do PT Alexandre Romano, conhecido como Chambinho – o delator também foi denunciado com o parlamentar pelos mesmos crimes. Janot pede que Guimarães seja condenado e perca o mandato parlamentar. Além disso, quer que os dois devolvam R$ 1 milhão para os cofres públicos, em razão dos valores desviados, e que sejam condenados a uma indenização para reparação dos danos materiais e morais de mais R$ 1 milhão. CONFERE LÁ
Um homem certo no lugar certo - O presidente do Senado, Renan Calheiros, compareceu, no sábado (17), à Festa dos Canalhas, confraternização tradicional realizada no final de todos os anos em Maceió. Organizada pelo médico José Wanderley Neto, que também é tesoureiro do PMDB, costuma reunir políticos, empresários e jornalistas alagoanos de renome. No ano passado, o quórum da confraternização foi baixo. É que Wanderley foi alvo da Operação Catilinárias (etapa da Lava Jato), deflagrada pela Polícia Federal e que investigava irregularidades no PMDB do estado. CONFERE LÁ
Justiça suspende Lindinho, de novo – A Justiça do Rio suspendeu, por cinco anos, os direitos políticos de Lindbergh Farias. Ele foi condenado hoje por nomear 11 pessoas para a Prefeitura de Nova Iguaçu. Os indicados eram funcionários de um vereador aliado.
É a segunda vez, em menos de uma semana, que a Justiça suspende seus direitos políticos. Na primeira ocorrência, foi suspenso por quatro anos, devido ao uso promocional de sua imagem em caixas de leite distribuídas pela prefeitura.
O Antagonista está confuso: É para somar 4 + 5? - O Antagonista nesta terça 20 

Olha lá vai passando a procissão
Se arrastando que nem cobra pelo chão
As pessoas que nela vão passando acreditam nas coisas lá do céu
As mulheres cantando tiram versos, os homens escutando tiram o chapéu
Eles vivem penando aqui na Terra
Esperando o que Jesus prometeu
E Jesus prometeu coisa melhor...
Muita gente se arvora a ser Deus e promete tanta coisa pro sertão
Que vai dar um vestido prá Maria, e promete um roçado pro João
Entra ano, sai ano, e nada vem, meu sertão continua ao Deus dará...
Trechos de “Procissão” de Gilberto Gil

Andar com fé eu vou... A gestão João Doria está montando uma assessoria religiosa. Geraldo Malta, da Assembleia de Deus, e Luciano Luna, da Poderoso Deus, que coordenaram o grupo evangélico na campanha tucana, dizem que farão a interlocução do município com igrejas e auxiliarão em programas sociais. Doria visitou no fim de semana as Assembleias de Deus de São Mateus e do Brás, dos pastores Deiró de Andrade e Samuel Ferreira, para agradecer os votos recebidos durante a corrida eleitoral.
... com fé não costuma faia -  Não se sabe se a equipe ficará lotada no gabinete do prefeito ou em uma secretaria. A dupla se reúne nesta quarta-feira (21) com Julio Semeghini, futuro secretário de Governo. Doria sempre elogia a atuação de denominações religiosas em ações voltadas a pessoas em situação de rua, por exemplo - cita as evangélicas, católicas e as de matriz africana. PAINEL/FOLHA
-Pelo andar da procissão, não seria melhor colocar a equipe em um templo? Quem sabe numa sacristia? Ou um terreiro de Umbanda? Pra dar mais santidade a assessoria do prefeito o ideal mesmo seria instalar uma secretaria em cada um desses locais, né não?

O esvaziamento da carceragem da Polícia Federal em Curitiba fez ressurgir a expectativa de iminentes prisões na Operação Lava Jato por ordem do juiz federal Sérgio Moro. A transferência do ex-deputado Eduardo Cunha para o presídio liberou a cela reservada a presos mais ilustres, na carceragem. Com o agravamento da situação de Lula, agora 5 vezes réu, há grande expectativa sobre sua eventual prisão. Nos meios jurídicos, poucos acreditam em prisões antes do Natal, a menos que tenha sido caracterizado caso de obstrução da Justiça. Experientes criminalistas acham também improvável a prisão de Lula neste momento, mas ressalvam as hipóteses de flagrante. Não deverá haver pausa na Lava Jato, até porque há operações policiais já autorizadas pela Justiça e em fase de planejamento. Claudio Humberto no blog Diário do Poder

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

“Nas entrelinhas do reino da fantasia”

O dicionário da editora Merriam-Webster, nos Estados Unidos, nomeou nesta segunda-feira (19) "surreal" sua palavra do ano. A vitória de Trump nas eleições americanas e atentados terroristas ocorridos durante 2016 motivaram a maior procura pelo significado do termo... "Marcado pela intensa realidade irracional de um sonho... Quando não acreditamos ou não queremos acreditar no que é real, precisamos de uma palavra para o que parece 'acima' ou 'além' da realidade. Surreal é uma palavra assim", disse a Merriam-Webster em um comunicado.

O dicionário Oxford definiu sua palavra do ano, em novembro: pós-verdade. Segundo a obra britânica, o verbete significa "relativo a ou que denota circunstâncias nas quais fatos objetivos são menos influenciadores na formação da opinião pública do que apelos à emoção ou à crença pessoal". Leia na íntegra

No mesmo dia em que o presidente Michel Temer anunciou o pacote de medidas econômicas e tributárias com objetivo de facilitar a vida das empresas e consumidores, para aliviar a pressão sobre o investimento e o consumo, o Congresso aprovou um orçamento da União que está no reino da fantasia: será de R$ 3,5 trilhões, com um deficit primário de R$ 139 bilhões, a meta anunciada pelo governo em julho deste ano. A proposta vai à sanção do presidente Michel Temer. Na véspera, a PEC do Teto dos Gastos foi aprovada pelo Senado como um dos eixos do ajuste fiscal. O outro é a proposta de reforma da Previdência que já tramita na Câmara. Os sinais trocados confundem os investidores...
Esse descolamento da realidade em matéria orçamentária está em sintonia com o alheamento dos políticos em relação aos sentimentos da sociedade em diversas matérias, como as medidas de combate à corrupção, cuja tramitação é a origem de uma nova crise entre o Legislativo e o Judiciário...
É um cenário complicado e movediço, no qual a sociedade não se sente mais representada pelo Congresso, embora ele seja o seu representante legítimo; o governo Temer não goza da popularidade, embora seja uma imposição constitucional; e, para complicar a situação, o STF começa a ser arrastado para a barafunda política por causa da brigalhada entre seus ministros.
Como acreditar que a PEC do teto dos gastos, a proposta de reforma da Previdência e o pacote de medidas econômicas e tributárias... por si só, restabeleçam a confiança de investidores e empreendedores? O ambiente político não ajuda a reanimação da economia; a única saída é blindagem da equipe econômica pelo dispositivo parlamentar do Planalto, mas para isso é preciso que o STF garanta a segurança jurídica e não entre na confusão política. Por Luiz Carlos Azedo jornalista do Correio BrazilienseEnviado por Cacau Quil - Leia na íntegra