*Não fosse o amanhã, que dia agitado seria o hoje!

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Em Brasília até urubu se dá bem

Se os eleitos em 2018 decepcionarem, como sempre, o eleitor pode pedir de volta os R$3,6 bilhões que vão nos surrupiar nas campanhas?Claudio Humberto/Diário do Poder

O governo grita pela necessidade de o país fazer um duro ajuste fiscal, mas cansa de dar maus exemplos. Um apartamento de quase 140 metros quadrados no Bloco D da quadra 304, na Asa Norte, área nobre de Brasília, está sendo ocupado por uma família de urubus.
Diante do abandono do imóvel, avaliado em mais de R$ 1 milhão, um casal de urubus se sentiu confortável para habitá-lo. E deu cria a dois filhotes.
Os moradores, vendo o constante entra e sai dos urubus no apartamento, construído com dinheiro público, chamaram a Vigilância Sanitária para desalojar os indesejados inquilinos. Mas terão que esperar.
Segundo os fiscais da Vigilância Sanitária, os filhotes ainda estão muito pequenos e, como os urubus pais são muito zelosos e alimentam bem as crias, seria um risco remover a família agora, pois os urubuzinhos poderiam morrer.
A retirada dos ocupantes do apartamento funcional só será feita quando os urubus filhos ganharem mais porte e força para se alimentarem sozinhos.
-Não é piada. Deu no Correio Braziliense – confere lá. Seria hilário se não fosse às custa do nosso dinheiro.
Aliás e a despropósito: A roupeira da primeira-dama Marcela Temer tem um apartamento funcional. A revelação foi feita nesta terça-feira pela Rede Globo... Segundo o Palácio do Planalto, a roupeira, Cíntia Borba, solicitou o benefício em setembro do ano passado. Em janeiro deste ano, conseguiu o imóvel do governo e, desde fevereiro, mora no local. A Presidência diz que todos os requisitos foram cumpridos pela servidora, que cuida da tapeçaria e da lavanderia dos palácios presidenciais... O benefício do apartamento funcional é dado a servidores que ocupam cargos DAS 4, 5 e 6... Leia na íntegra

Durante uma conferência do banco Santander, nesta quarta 16, Temer mandou essa: “Governo fez em 17 meses o que não foi feito em 20 anos” (Confere lá).  E é pura verdade:
Uma conta de meio trilhão de reais. É este o tamanho do rombo nos cofres públicos previsto para os próximos anos pelo governo, que refez os cálculos da dimensão do desequilíbrio fiscal da economia brasileira.
Até 2020, segundo a proposta de revisão de metas fiscais anunciadas nesta terça-feira, o governo federal acumulará déficit de R$ 522 bilhões.
Antes da revisão das metas, essa fatura seria de R$ 323 bilhões, mas a equipe econômica ampliou a previsão de rombos para os próximos três anos. Em 2020, os cálculos originais previam contas no azul, mas isso também foi revisto.
Agora, há uma projeção de déficit de R$ 65 bilhões. No total, a revisão acrescentou R$ 199 bilhões à previsão de déficit entre 2017 e 2020, tudo isso sem contar os resultados dos estados, municípios e das estatais federais. Marcello Corrêa/O Globo - Leia mais

O presidente nacional do PMDB, senador Romero Jucá (RR), anunciou nesta quarta-feira (16) que os dirigentes da legenda decidiram rebatizar a sigla com seu nome original: MDB – “Movimento Democrático Brasileiro”.
Na prática, o PMDB apenas perderá o "P" de sua sigla, que se refere a "partido". A troca de nome é parte de um movimento que inclui outras legendas para tentar modernizar os nomes da siglas antes das eleições de 2018.
A iniciativa é efeito do desgaste do meio político nos últimos anos por conta de revelações de esquemas de corrupção, como o investigado pela Operação Lava Jato – Leia na íntegra

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

E o Rock in Rio tá chegando...

O Brasil é um hospício. O goleiro Bruno dá aula para crianças. Dilma dá aulas de economia. E Lula fala sobre honestidadeFoca Veiga do Twitter

94% dos eleitores não se veem representados por políticos”. Ou seja, “classe política enfrenta rejeição generalizada”. Estes são a manchete de primeira página, do Estado de S. Paulo da segunda-feira 14 de agosto de 2017... As conclusões foram tiradas de uma pesquisa do Instituto Ipsos, insuspeito de tentativas de tentar imiscuir-se na política paroquial brasileira, sendo, portanto, até segunda ordem, confiável.
Quem conhece a realidade política no Brasil e já sentiu o pulso do cidadão comum sabe que é gravíssima a crise de representatividade em nossa democracia e só é difícil acreditar que 6% dos cidadãos sintam-se representados - José Nêumanne - comentário no Jornal Eldorado da Rádio EldoradoConfere lá
Aliás e a despropósito... A Secretaria de Administração do Palácio do Planalto aprovou a concessão de apartamento funcional para duas assessoras pessoais da primeira-dama, Marcela Temer. Denise Silva dos Reis Leal e Cintia Borba estão lotadas no gabinete presidencial.
Denise atua como nutricionista da primeira-dama, sendo responsável pelos cardápios elaborados para as refeições no Palácio do Jaburu e também no Palácio da Alvorada. Já Cintia é responsável pelas questões particulares de Marcela, segundo o Blog apurou. De acordo com o Planalto, ela cuida da "rouparia", atuando como uma espécie de "supervisora" da residência oficial do presidente da República.
O benefício do apartamento funcional é dado a servidores que ocupam cargos DAS 4, 5 e 6. Ambas as servidoras são DAS 4.
Denise pleiteou o apartamento funcional à Secretaria de Administração do Processo, responsável pela autorização dos imóveis. O processo foi aprovado porque, segundo o Planalto, ela atendia a todos os requisitos exigidos – Confere lá

Um caminhão com um carregamento de chocolates, Kinder Ovos, e Nutella foi furtado em uma pequena cidade do centro da Alemanha.
A polícia está procurando moradores que tenham testemunhado o furto.
Martin Ahlich, porta-voz da polícia, disse nesta terça (15) que o baú refrigerado do caminhão tinha 22 toneladas de doces, entre Kinder Ovos, potes de Nutella e chocolate Valparaiso.
O furto ocorreu na cidade de Neustadt, no fim de semana.
A polícia ainda não sabe se os assaltantes estavam interessados nos doces ou no caminhão.
A carga de chocolate é avaliada em pelo menos 50 mil euros (cerca de R$ 187 mil) – Confere lá
-Nicht Cookie, nicht*: A Alemanha tem como vizinhos a Dinamarca, a Áustria, a Suíça, a França, Luxemburgo, a Bélgica, os Países Baixos, a Polônia e a República Tcheca. Será por isso que essas coisas acontecem por lá? Más influências?
Cá pra nós deve ser difícil viver em um país assim, né não? Eu não me acostumaria. Ainda bem que nossa vizinhança se restringe a um grupo seleto que, dentre outros, inclui, a Venezuela, a Colômbia, o Peru, a Bolívia, o Paraguai, o Uruguai e a nossa querida Argentina. Convenhamos, somos um povo de sorte abençoado por Deus, bonito por natureza... e ainda tem Carnaval.
* Nicht Cookie, nicht = Não é bolinho não

Delatores da Odebrecht já começam a gozar dos benefícios da progressão de pena. Os primeiros são Márcio Farias e Rogério Araújo. Condenados a 19 anos e quatro meses de prisão, eles foram presos na 14ª fase da Operação Lava Jato e depois colocados em prisão domiciliar. Com a mudança de regime, vão poder sair durante o dia, voltando para casa às 22h.
Os dois executivos, que foram condenados pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa, vão continuar usando tornozeleiras.
Entre os 77 delatores da empreiteira, apenas Marcelo Odebrecht e Hilberto Mascarenhas seguem presos -o primeiro, encarcerado. O segundo, em prisão domiciliar. Os outros executivos ainda não começaram a cumprir pena.
E delatores têm reformado suas casas para a prisão domiciliar. Alguns se mudaram para perto de familiares e estão preparando a nova residência. Um executivo da Odebrecht se prepara para cumprir a pena na casa de campo em Itaipava. E um terceiro mandou fazer um quarto com acústica para tocar bateria – Mônica  Bergamo/Folha

Uma foto da estátua do cantor Michael Jackson, localizada no Morro Dona Marta, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, com um fuzil, está circulando em redes sociais.
A escultura fica no alto da comunidade, numa laje onde o cantor gravou cenas do clipe "They don’t care about us", em 1996.  – Leia mais lá
E o G1 pergunta: O Rock in Rio tá chegando... Qual atração do festival é a sua cara? – Confere lá... melhor não responder, né.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Os “sapos” da democracia

A opinião pública não vai gostar, mas paciência. Democracia tem custos. Ou se paga por ela ou se parte para a tirania, para a supressão das liberdades. Sem mudança nos custos das campanhas, só virão para cá os candidatos ricos, os astros de cinema e o crime organizadoSenador Edison Lobão, presidente da Comissão de Constituição e Justiça, sobre a criação do fundo público para financiar as campanhas políticas

O ato central que está na origem da mala com R$ 500, mil supostamente destinada a Michel Temer, passou a ser investigado pelo Ministério Público Federal, apesar da blindagem ao presidente garantida pelo Congresso. Na denúncia dirigida a Temer... Rodrigo Janot lançou suspeita sobre um contrato de R$ 406,6 milhões assinado entre uma termelétrica do grupo JBS e a Petrobras para fornecimento de gás boliviano, depois de suposta interferência do Cade - foi a partir deste contrato que surgiu a primeira parcela de R$ 500 mil em propina, conforme as investigações.
A denúncia contra Temer foi barrada na Câmara. A investigação sobre a atuação de Petrobras e Cade, não. A Procuradoria da República no DF encaminhou documentos à Polícia Federal para a abertura de um inquérito que investigue suspeitas de corrupção passiva e advocacia administrativa na assinatura do contrato – Leia mais
Nota de rodapé: Usinas termoelétricas gerando energia é invenção do governo FHC, para evitar apagão como o de 2001, mas tinha data para acabar: 2011.
Poluidoras e de custo operacional elevado, são a forma mais antiquada de geração.
A bandeira vermelha, que entrou em vigor este mês, é imposta aos brasileiros, com aumento da conta de luz, para sustentá-las. Faturam R$15,4 bilhões ao ano e, com tanto dinheiro, adquiriram sobrevida. E “conquistam” ministros de Minas e Energia para a causa.
Gastando tanto em termoelétricas, não sobra dinheiro e nem interesse do governo para investir em energia limpa e renovável, eólica, solar etc... Dona de metade das termoelétricas a óleo, a Petrobras inviabiliza as demais opções de geração de energia, mantendo o Brasil no atraso.
O Brasil, de sol abundante, gera 100 megawatts em energia solar, enquanto a China, onde quase o sol não aparece, produz 80 gigawatts.
Além de encher as burras do setor privado, termoelétricas financiam o rombo na Petrobras, que com elas fatura R$8 bilhões por ano. - Claudio Humberto/Diário do Poder

O presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, afirmou que as decisões judiciais tomadas para punir empresas precisam levar em conta os aspectos econômicos e que, no caso da Lava Jato, isso está inviabilizando o prosseguimento de obras importantes. Ele acrescentou ainda que os empresários que estão detidos deveriam ter a permissão de voltar aos seus negócios para garantir a continuidade dessas empresas.
“É preciso ensinar economia aos procuradores. Eles têm que saber que da caneta deles saem o desemprego e o fechamento de empresas. O empresário poderia voltar a sua empresa para ajudar na retomada e assim pagar as multas (do acordo de leniência) que são impostas” — disse Castro em palestra na Associação Comercial de São Paulo – Leia mais
No mais... Para receber 500 milhões de reais no curto prazo, o Governo Michel Temer pode abrir mão de arrecadar até 543,3 bilhões de reais em um período de três anos.
Assim é o programa de refinanciamento de dívidas com a União batizado de Novo Refis, que deve ser votado nessa semana na Câmara dos Deputados.
Apenas para efeito de comparação, o valor que deverá deixar de entrar nos cofres da União é 2,6 vezes maior do que o orçamento anual de São Paulo, o Estado mais rico do país – Leia mais

Exército venezuelano nos preparativos para atacar os EEUU
FotoGaleria/O Globo
Enquanto o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, viaja para a América Latina tentando atenuar as preocupações causadas pela ameaça de Trump de uma possível ação militar na Venezuela, o líder do país, Nicolás Maduro, buscou se aproveitar da indignação local realizando um protesto "anti-imperialista" nesta segunda-feira.
Maduro pediu que a recém-instalada Assembleia Constituinte investigue a oposição por supostamente apoiar a ameaça de Trump, e ordenou ainda a realização de exercícios militares em resposta.
-Dei a ordem ao Estado Maior Superior da Força Armada para iniciar os preparativos para um exercício nacional, cívico-militar de defesa integral armada da pátria venezuelana - anunciou o presidente – Leia na íntegra
-Então, ta!... e não se fala mais nisso.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

“Bullying”

A doutora Raquel Dodge foi ao Jaburu (logo lá) às 22h de terça-feira e encontrou-se com o presidente Michel Temer sem que houvesse registro na agenda do anfitrião. Até aí, vá lá, mas no dia seguinte ela informou à patuleia que foi a Temer para tratar da cerimônia de sua posse, no dia 18.
Se o Brasil tem um presidente e uma procuradora-geral que precisam se encontrar pessoalmente para tratar de um assunto de tamanha irrelevância, a situação está pior do que se imagina.
Noutra hipótese, reconhecida por assessores do presidente, os dois trataram das tensas relações do Planalto com a PGR. Nesse caso, a doutora Dodge julgou-se no direito imperial de propagar uma banalidade inverossímilElio Gapari /O Globo domingo 13

   
#1.O jornal inglês The Guardian publicou artigo de opinião nesta quinta-feira, 11, em que questiona a falta de senso crítico da mídia ocidental quanto ao Brasil. De acordo com o texto, a Venezuela presidida por Nicolás Maduro recebe a maior parte dos olhares na América do Sul, enquanto o governo de Michel Temer comete “abusos não democráticos”.
É claro que a situação da Venezuela é deplorável, mas é fácil perceber que a preocupação com Maduro não necessariamente tem relação com o bem-estar da população de seu país. Ao mesmo tempo, Brasil não recebe análises ou debates, mesmo quando demonstra os mesmos problemas... Neste momento, o contexto do Brasil não é interessante. É um regime de firme capitalismo e diminuição do Estado. O presidente diminuiu os gastos públicos, mutilou direitos trabalhistas e impôs uma dura reforma da previdência...” O texto também foi duro ao comentar a forma de Temer atuar: “Se não chegou ao poder por meio de um golpe violento e sua aliança com Dilma e o PT mostrou sua notória desonestidade e crônico jogo-duplo que causou uma ferida criada por ele mesmo..” - Leia mais
#2. A jurista Herta Däubler-Gmelin, ex-ministra da Justiça da Alemanha (1998-2002), afirmou em São Paulo que "há dúvidas cada vez maiores" sobre se o Judiciário brasileiro coloca o país na lista de lugares onde o Estado de Direito não é respeitado. Em alusão à denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República contra o presidente Michel Temer... disse que uma situação similar na Alemanha provocaria a imediata renúncia do presidente.
Em visita a SP para participar de uma série de conferências organizadas pela Fundação Friedrich Ebert sobre a relação entre Justiça e democracia, a ex-ministra defende que o Brasil deveria reformular o modo pelo qual os juízes do STF são escolhidos. Däubler-Gmelin sugere que os magistrados tenham mandatos com prazo determinado e que seus nomes sejam aprovados em votações na Câmara e no Senado por ao menos dois terços dos parlamentares – Leia na íntegra
Nota de rodapé: Se você pudesse escolher, continuaria a morar no Brasil ou se mudaria daqui? O Instituto Paraná Pesquisas fez essa pergunta para 2.468 brasileiros entre terça e sexta-feira da semana passada. Constatou que um terço já se imagina em outro país. Aos números: 34,6% disseram que morariam no exterior, enquanto 62,8% não desistiriam do Brasil (2,6% não opinaram). Lauro Jardim/O Globo

Quando Michel Temer resolveu deixar o Palácio da Alvorada e voltou a morar na casa do Jaburu, circulou a história de que a velha residência dos presidentes fosse mal assombrada. Conversa fiada.
Mal assombrado é o Jaburu. Não se pode saber se o encosto vem de Joesley Batista ou do próprio Temer. Raquel Dodge não deveria ter ido lá – Elio Gaspari/o Globo

A pouco mais de um ano das eleições para a Presidência, os governos estaduais e o Congresso Nacional, os brasileiros manifestam rejeição generalizada à classe política, independentemente de partidos, e ao atual modelo de governo.
Segundo pesquisa do instituto Ipsos, apenas 6% dos eleitores se sentem representados pelos políticos em quem já votaram.
Desde novembro do ano passado houve queda de nove pontos porcentuais na taxa dos que se consideram representados.
A onda de negativismo contamina a percepção sobre a própria democracia: só metade da população considera que esse é o melhor regime para o Brasil, e um terço afirma que não é.
Quando os eleitores são questionados especificamente sobre o modelo brasileiro de democracia, a taxa de apoio é ainda mais baixa: 38% consideram que é o melhor regime, e 47% discordam.
A pesquisa também mostra que 74% são contra o voto obrigatório – Confere lá

“Um poço no final do túnel”

#A questão do financiamento das campanhas eleitorais brasileiras voltou ao centro do debate político com a criação do tal Fundo Especial de Financiamento da Democracia de R$ 3,6 bilhões aprovado por uma comissão especial e já rejeitado por parte dos deputados, inclusive o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.
O mais grave é o que poucas pessoas notaram: esse Fundo Democrático não substitui o Fundo Partidário, que é distribuído pelo TSE anualmente aos partidos que participaram das eleições para a Câmara.
Na sua mais recente versão, estava em R$ 800 milhões, o que dá por cada voto válido R$ 12 que, com o contingenciamento, está valendo R$ 9,50. Há propostas para que o Fundo Democrático, que será dado a cada eleição, seja composto com as emendas dos deputados e senadores, para não aumentar o gasto público - Merval Pereira/O Globo, domingo 13

#Se ninguém fizer nada, e tudo indica que nada será feito, o Congresso aprovará a criação de um fundo de financiamento para os candidatos a cargos eletivos em 2018.
Pretende-se torrar algo como R$ 3,6 bilhões financiando candidaturas. Do jeito que estão as coisas, cada partido receberá sua cota e distribuirá o dinheiro como quiser.
É uma receita para o caos.
Os candidatos a deputado de um partido que não tem nomes disputando as eleições majoritárias de presidente, governador ou senador poderão botar mais dinheiro nas disputas proporcionais.
Pelo absurdo, um candidato a deputado do PP poderá dispor do dobro da verba de um rival do PMDB. Um caos alimentado com o dinheiro do contribuinte.
Algo como R$ 17 de cada brasileiro. Elio Gaspari/O Globo, domingo 13

#Os políticos têm que pensar bem no que pedem à sociedade brasileira. Antes de criarem um fundo com um valor bilionário, é fundamental que repensem os custos das campanhas e os métodos de convencimento dos eleitores. O padrão de marqueteiros com efeitos especiais e seus candidatos cenográficos não pode passar, agora, a ser financiado com o dinheiro dos nossos impostos.
Democracia tem um custo. Entende-se. Não há mais possibilidade de financiamento empresarial, as doações de pessoa física são, por natureza, menores, e espera-se que não haja mais caixa dois. A pergunta feita por muita gente é como então serão pagas as campanhas eleitorais.
O começo dessa conversa tem que ser uma outra pergunta: como devem ser as campanhas eleitorais?...
Hoje o contribuinte já gasta muito dinheiro com os partidos. Todos têm acesso ao fundo partidário que é de mais de R$ 800 milhões. Todos têm espaço no horário, supostamente gratuito, de TV e rádio. É gratuito para quem o usufrui, mas sempre foi pago pelo contribuinte. Há ainda a maluquice de que até partidos sem qualquer expressão têm o direito de um horário político fora das campanhas. Mais uma das nossas jabuticabas... A ideia de que se os contribuintes derem mais dinheiro para as campanhas não haverá corrupção é ingênua. A corrupção está sendo combatida pela mudança da relação custo/benefício desse crime.[...]. Miriam Leitão/O Globo, domingo 13

#Esse Fundo é um poço no final do túnel. Urge instituir uma Lei, nos moldes da Lei 11340/06 - conhecida como Lei Maria da Penha – que “Cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher...” para constituir mecanismos que coíbam a violência política contra a Cidadania Brasileira, onde todo cidadão/cidadã, independentemente de classe, raça, etnia, orientação sexual, renda, cultura, nível educacional, idade e religião, goze dos direitos fundamentais inerentes à Vida, sendo-lhes assegurados as oportunidades e facilidades para viver, preservar sua saúde física e mental e seu aperfeiçoamento moral, intelectual e social. Ah... o nome? Lei “Maria sem Vergonha”? Lei “Maria vai com as outras”?... Maria...  sei lá ajuda aí!   - Foca Veiga/EquipeQ&M, domingo 13  

domingo, 13 de agosto de 2017

“Trump, Kim e a Teoria do Louco” por Helio Gurovitz

O economista americano Thomas Schelling, que morreu em dezembro, recebeu o Prêmio Nobel em 2005 por estudos a respeito do comportamento colaborativo. Mas também fez pesquisas essenciais em Teoria dos Jogos. É atribuída a ele a Teoria do Louco, um resultado útil para entender a atual crise entre Estados Unidos e Coreia do Norte.
Ao analisar a perspectiva de guerra nuclear com a União Soviética, nos anos 1960, Schelling chegou à conclusão de que a mera ameaça pode ser usada como arma para dissuadir o adversário. Ambos os lados sabem que não há vencedor num conflito nuclear. Se um acredita genuinamente que o outro é capaz de iniciá-lo, pode ceder às demandas dele.

Um exemplo clássico envolve um jogo com duas pessoas acorrentadas à beira de um precipício, em que o prêmio será dado a quem convencer o outro a desistir. Uma estratégia eficaz é começar a dançar perto da borda, de modo a fazer o rival acreditar que se está realmente disposto a cair. Assim que ele estiver convencido de que a motivação não é racional, cederá para sobreviver.

Mas a ameaça precisa ser crível, não pode ser considerada uma bravata. Para convencer o adversário da disposição em apertar o botão vermelho, basta parecer louco o bastante para isso – daí o nome da teoria. A loucura (ou simulação de loucura) fornece uma vantagem estratégica numa escalada nuclear. Foi esse o princípio adotado no governo Richard Nixon para forçar o Vietã do Norte a negociar o fim da guerra nos anos 1970... Kim pode parecer mais insano que Trump. Mas, até o momento, sua estratégia tem se revelado mais racional, justamente por ele ter convencido o mundo de sua loucura. Trump faz de tudo para parecer louco – mas só consegue nos convencer de que, nas mãos de generais desorientados, não sabe como reagir – Confere lá.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

O conceito “democracia” precisa ser revisto

No creo en democracia pero que las hay, las hayFoca Veiga

Externando o que possivelmente é uma visão majoritária nas Forças Armadas, o comandante do Exército, general Villas Bôas, usou uma rede social para mostrar seu pouco apreço pela Justiça civil, ao menos quando a ela compete julgar seus soldados.
"A Op GLO [operação das Forças Armadas] no RJ exige segurança jurídica aos militares envolvidos. Como comandante tenho o dever de protegê-los. A legislação precisa ser revista", escreveu ele, na segunda (7).
A lei que o general quer mudar é a que determina que militares sejam julgados pela justiça comum quando cometem crimes dolosos contra a vida de civis...
É difícil entender por que Villas Bôas acha que falta "segurança jurídica" para seus homens atuarem no combate à violência no Rio. Se um dos 10 mil militares da ocupação matar um civil - ainda que seja um criminoso - será julgado pelos mesmos tribunais que julgam PMs e todos os demais cidadãos, com o mesmo direito à defesa. Por que isso os deixaria desprotegidos? Para cumprir o dever de proteger seus homens, basta ao general dar-lhes treinamento e equipamentos adequados... Confere lá
Os candidatos da oposição venezuelana à eleição de governadores do próximo dia 10 de dezembro deverão ter um "certificado de boa conduta" emitido pela Assembleia Constituinte do presidente Nicolás Maduro, informou nesta quarta-feira (9) o líder chavista Diosdado Cabello.
"Quem quiser concorrer deverá ter um certificado de boa conduta da Assembleia Nacional Constituinte (...), um certificado que diga que você nunca propôs queimar a Venezuela", declarou Cabello em seu programa semanal de televisão – Leia na íntegra
Enquanto isso... A Coreia do Norte afirmou nesta quinta (10) que os Estados Unidos irão "sofrer uma derrota vergonhosa e uma condenação final", caso "persistam em suas aventuras militares, sanções e pressões extremas". Segundo comunicado divulgado pela agência KCNA, os militares prometem "destruir sem perdão os provocadores que estão fazendo tentativas desesperadas de sufocar a Coreia do Norte". A declaração foi feita horas depois de o presidente Donald Trump ter dito que sua ameaça de responder com “fogo e fúria” às provocações da Coreia do Norte talvez não tenha sido “forte o suficiente”, ainda que tenham provocado uma escalada no tom bélico entre os dois países – Confere lá

O advogado Rodrigo Tacla Durán, que atuou por anos para a Odebrecht, acusa a empreiteira baiana de ter apresentado à Lava Jato extratos falsificados de um banco que ela comprou em Antígua, no Caribe, como provas de repasses de propinas.
A acusação integra peça que ele enviou a Cingapura, para esclarecer operações financeiras que travou com a empresa naquele país. O MPF pediu a prisão de Durán, mas a Espanha, onde ele está em liberdade provisória, não quis extraditá-lo...
O advogado diz ainda que a Odebrecht manipulou manualmente trechos dos extratos e aponta divergências na redação de operações como indício de que os registros não foram gerados automaticamente pelo sistema do banco.
As peças atacadas pelo advogado estão no Supremo e são citadas em ao menos dois inquéritos abertos a partir da delação premiada firmada pela empreiteira.
Durán é acusado pela Lava Jato de ter lavado mais de R$ 50 milhões para a Odebrecht. Ele nega – Leia mais

O País luta bravamente para sair da pior crise de sua história, a administração está no osso, o governo se prepara para aumentar a meta fiscal e acena até com novo aumento de impostos.
 E é justamente nesse ambiente quase macabro que Suas Excelências votam no Congresso um fundo eleitoral de R$ 3,6 bilhões com dinheiro público, enquanto os meritíssimos juízes e os procuradores pressionam por aumento.
Quem paga o fundo para as campanhas eleitorais, depois que a lei foi alterada para proibir financiamento privado? Você, leitor e leitora. E quem pagaria pelo aumento do Judiciário e do MP, que afinal acabou fora do Orçamento do ano que vem? De novo, você, leitor e leitora.
A área econômica do governo já aumentou o PIS/Cofins sobre gasolina e flerta com o aumento do IR para cobrir os buracos herdados da presidente Dilma Rousseff e mantidos pelo presidente Michel Temer e sua equipe.
Conclusão: o setor público gasta, aumenta salários, pinta e borda, e os contribuintes e consumidores pagam a conta - Eliane Catanhêde/EstadãoPague na íntegra

O “Bolsa Político”

   
A Câmara dos Deputados apresentou na quarta (9) seu Cavalo de Troia. Ele vem sendo articulado há meses, recheado de maldades, para roubar de nós, cidadãos brasileiros, a pouca esperança que nos resta. Dentro dele, nossos parlamentares, quase todos eles, esfregam as mãos esperando a torneira de dinheiro ser aberta para que possam gastar em suas campanhas.
O Cavalo de Troia é o novo Fundo Eleitoral que Vicente Cândido, do PT, quer criar para que nós cidadãos contribuamos com R$ 3,6 bilhões adicionais para a campanha de nossos pobres políticos.
A proposta de Vicente, uma atrocidade moral que eles ousam chamar de Reforma Política, carrega armadilhas perversas. Aponto aqui as mais graves...
A proposta de Vicente Cândido, a ser votada nas duas casas, e já apoiada pela quase totalidade do Congresso, não é reforma, mas ROMBO político, financeiro e de representatividade, que estão tentando enfiar nossa goela abaixo. É o momento de acordarmos e exercermos cidadania. Se não o fizermos, perderemos a maior, talvez a única, chance de renovação política para tirar o Brasil deste buraco. E você? Vai ficar no sofá assistindo?
Abaixo o blog listou alguns dos motivos pelos quais esta proposta não deve ser aceita pela sociedade clique aqui e leia na integra.  
#1. Nosso país está quebrado. A "meta" de rombo, neste ano, é de R$ 139 bilhões, e o governo está em dificuldades para honrá-la. Sem a reforma da previdência, e gastando desvairadamente para comprar apoio no Congresso, está num beco sem saída. Vai ter que aumentar o rombo, ou aumentar impostos. Os dois cairão no nosso colo. Jornais mostraram nesta semana fotos de hospitais públicos que, sem verbas, não podem fazer cirurgias de coração. Enquanto tem gente morrendo por falta de dinheiro, irresponsáveis querem mais dinheiro para eleições. É uma atrocidade.
#2. A população não quer. Qualquer pesquisa mostraria que não há um brasileiro sequer disposto a pagar um novo fundo eleitoral. Ora, são os deputados e senadores nossos representantes ou não? Ao implementar algo que nenhum de seus eleitores quer, merecem continuar lá? Estão lá por eles ou por nós? Merecem ser reeleitos? Têm alguma legitimidade moral?
#3Os gastos partidários não são transparentes. Partidos não têm rigor na forma que prestam contas. Cada um faz de seu jeito, agrega valores da forma que bem entende, e pode mudar a metodologia de um ano para outro. Não há transparência dos gastos do dinheiro da sociedade para a sociedade – por Rogério Chequer/Folha

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Temer deveria ouvir mais a sua mulher

Grave seria se houvesse corrupção e houvesse tentativa de jogá-la para baixo do tapeteMichel Temer

Foi realizada há poucos dias a maior conferência "hacker" do planeta, a Defcon, que acontece anualmente em Las Vegas, nos EUA. Nesta edição, a novidade foi que hackers investigaram pela primeira vez a segurança das urnas eletrônicas.
A conclusão não é animadora. Todos os modelos testados, invariavelmente, foram facilmente invadidos em menos de duas horas. Esse experimento acende uma luz amarela para o Brasil, grande usuário de urnas digitais, especialmente em face das eleições vindouras...
A decisão de se debruçar sobre as urnas eletrônicas decorre de um contexto em que ciberataques internacionais estão se tornando cada vez mais comuns nos processos eleitorais das democracias do Ocidente.
Nesse cenário, qualquer sistema digital pode ser vítima de manipulação, e as urnas não são exceção. Mais de 30 máquinas foram testadas, de várias marcas e modelos, incluindo Winvote, Diebold (que fabrica as urnas brasileiras), Sequoia ou Accuvote – Leia mais

Marcela tem uma tattoo, na nuca, o nome “Michel Temer”
   
A declaração de amor ao presidente Michel Temer na forma de uma tatuagem na pele do deputado Wladimir Costa (SD-PA), conforme se desconfiava, saiu com água e sabão.
"Sumiu. Não existe mais", disse o parlamentar na tarde desta quarta-feira, 9, quando procurado pela reportagem para responder sobre a representação do qual é alvo no Conselho de Ética da Câmara, por assédio a uma jornalista que pediu para ele mostrar... a tatuagem.  
Até então Costa jurava que era definitiva a homenagem ao presidente, feita no final de julho, pouco antes da votação da admissibilidade da denúncia contra o presidente na Câmara que lhe ameaçava a permanência no cargo – Confere lá
-“Quem sabe, faz bem feito”.  Foi o que fez a Marcela. A dela é pra sempre. Sai mais não... a tatuagem. Já quem não sabe, faz mal feito:
“Presidente mais impopular que o país já teve, Michel Temer produziu ontem [terça 8], uma trapalhada política ao confirmar que estuda elevar impostos pela segunda vez, em um mês.
Mesmo sabendo que não há clima para tal medida, admitiu-a. E se desmentiu no fim do dia.
Não houve uma só voz de apoio à ideia.
O rombo nas contas é crescente, mas, para contê-lo, não há notícia de uma proposta de corte nos gastos de pessoal ou de privilégios do setor público.
O governo parece não ter percebido que há um choque entre a sociedade e o Estado” - por Lydia Medeiros/O Globo
-Cá pra nós, Temer deveria conversar mais com a Marcela. 

“O sistema político é intrinsecamente desonesto”

 O deputado Vicente Cândido (PT-SP) incluiu em seu relatório da reforma política um artigo para impedir que os presidentes da Câmara e do Senado respondam por crimes praticados antes de seu mandato.
Atualmente, tanto o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) quanto o senador Eunício Oliveira (PMDB) são investigados na Lava-Jato por atos cometidos no mandato anterior.
O texto de Vicente também determina que uma eventual prisão dos ocupantes destes cargos só poderá ocorrer após uma sentença condenatório, diferente da legislação atual que permite a prisão em flagrante de crime inafiançável” – Leia mais

Ao defender a reforma política como forma de acabar com a corrupção, o ministro do STF, Luis Roberto Barroso, disse que há no país um “sentimento de devastação” provocado pela crise política no país. Destacou ser “impossível não sentir vergonha” do momento atual, citando áudios, vídeos e até mesmo a mala de dinheiro movimentada pelo deputado Rodrigo Loures.
Somos um país que se perdeu na história, que se perdeu de si mesmo, que se desencontrou de sua gente, que se desencontrou de seu destino. É preciso começar a mudar a partir dessa constatação evidente”, disse ele nesta terça-feira durante palestra promovida por uma empresa de consultoria em São Paulo.
Segundo Barroso, as acusações de corrupção que assola os setores público e privado e coloca sob suspeição integrantes do atual governo são justificadas por “provas que saltam de qualquer espaço”.
Ele foi mais longe nos ataques. Ao apontar o dedo para o Congresso, disse que o sistema político brasileiro é “intrinsecamente desonesto”, daí, segundo ele, a “urgência desesperada” de uma reforma política.
Nós nos conformamos com a desonestidade, nos conformamos a ser conduzidos pelos desonestos”, disse ele, destacando a necessidade de uma maior mobilização da sociedade, evitando que corruptos “saqueiem o país” – Confere lá

Como sempre acontece, a ignorância serve aos governantes. O povo ficava à mercê da ideologia dos políticos que “vendiam” a ideia de que a fome, as doenças, as guerras, as pestes e toda a miséria moral que se abatia sobre a Grécia eram causados pela fúria dos deuses.
Enquanto mantinham as massas na ignorância, davam vazão à sua ambição desenfreada, sua política de guerras por mais territórios, mais poder e mais riquezas..." 
O texto acima(1) se reporta a Grécia do século V. Sete séculos depois parece que pouca coisa mudou no modus operandi dos governantes.
(1) do livro Psicologia Transpessoal de Mani Alvarez.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Omelete de ovos com fogo e fúria

Decisões têm consequências. Indecisões, mais aindaFrank Underwood/House of Cards

A Coreia do Norte enfrentará “fogo e fúria como o mundo nunca viu” se continuar com suas ameaças aos EUA, afirmou nesta terça-feira, 8, o presidente americano, Donald Trump.
A ameaça foi feita após a revelação, pelo Washington Post, de que o regime de Kim Jong-un conseguiu miniaturizar uma ogiva nuclear, tornando-se capaz de acoplá-la a um míssil intercontinental.
O jornal cita um relatório dos setores de inteligência dos EUA como fonte da informação, segundo o qual a fabricação de uma ogiva em miniatura que pode ser transportada por mísseis é uma etapa-chave no caminho para se tornar uma potência nuclear – Leia na íntegra
Coreia do Norte disse nesta quarta-feira (9, pela hora local) que está "examinando cuidadosamente" um plano para atacar o território americano de Guam, no Oceano Pacífico, com mísseis, apenas algumas horas depois de o presidente dos EUA, Donald Trump, afirmar que qualquer ameaça aos Estados Unidos seria respondida com "fogo e fúria".
Segundo a Reuters, um porta-voz norte-coreano, em uma declaração da agência estatal KCNA, disse que o plano será implementado "a qualquer momento", uma vez que o líder Kim Jong Un tome sua decisão – Leia na íntegra
   
No mais... A companhia Toilet Tweets teve uma ideia um tanto quanto original: começou a vender papel higiênico com tuítes do presidente dos Estados Unidos Donald Trump. O item fez bastante sucesso na rede de vendas, tornando-se o quinto produto mais vendido na categoria de brinquedos para pegadinhas.
"Papel higiênico de folhas duplas contendo 10 tuítes de Donald Trump que nós achamos que devem ir para a descarga", esta é a descrição do produto. O sucesso foi tanto que o papel higiênico está esgotado e uma nova leva só será entregue a partir do próximo dia 15 de agosto.
Não é a primeira vez que uma empresa cria um papel higiênico inspirado em Trump. No próprio site da Amazon, onde a Toilet Tweets faz negócios, há um papel higiênico com a cara do presidente como estampa. Além disso, uma empresa mexicana anunciou no primeiro semestre que estava pensando em criar uma linha de papéis higiênicos com o nome de Trump – Confere lá

“Arte de Antonio Lucena” - blog do Noblat/O Globo
Em cerimônia marcada por protestos e confusão, o prefeito de São Paulo, João Doria Junior (PSDB), recebeu nesta segunda-feira (7) o título de cidadão soteropolitano na Câmara Municipal. Se dentro do Legislativo, Doria foi ovacionado por aliados políticos, do lado de fora cerca de 100 pessoas protestavam contra a homenagem.
No momento em que se dirigia à Casa, manifestantes jogaram ovos no grupo que acompanhava o tucano, dando início ao tumulto. Um dos ovos atingiu o rosto do gestor paulistano.
Igor Gielow, da Folha, disse: Quando o que sobrou da esquerda brasileira vai aprender? Alguém realmente acha que dar uma ovada em João Doria irá abalar sua imagem, denunciá-lo ao Brasil como um potencial genocida de cashmere ou alguma outra tolice dessas?
O prefeito paulistano reagiu à agressão na segunda (7) em Salvador de modo eficiente. E evidenciou que o pessoal defensor da ditadura venezuelana não compreendeu que esse tipo de enfrentamento não interessa ao eleitor... Voto não é "like".
Do ponto de vista do tucano, nenhuma gemada seria tão eficaz como estimulante. Doria pôde começar o dia elaborando o discurso moderado e conciliador que já vinha a testar para a hipótese de entrar na campanha em 2018 sem Lula como Judas de sábado de Aleluia – Leia mais
Mas a pergunta que não quer calar é a seguinte: O que João Doria fez para Salvador e para a Bahia para receber o título de cidadão soteropolitano? – Marcia Cristina Polon(São Paulo, SP), pelo Painel do Leitor/Folha

“O pato manco”

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, tornou-se aquilo que os americanos chamam de “pato manco”, um líder cuja força se esvai no final do mandato.
Depois de perder na Câmara a aposta contra o presidente Michel Temer, ele afirmou preparar uma nova denúncia, agora pelo crime de obstrução de Justiça.
“Enquanto houver bambu, lá vai flecha”, repete ao ser questionado sobre o assunto.
Advogados de Temer argumentarão que Janot é suspeito para denunciá-lo e que age por motivação política.
O ministro do STF Gilmar Mendes afirmou, no dia seguinte a um encontro noturno com Temer, que Janot “é o procurador-geral mais desqualificado que já passou pela história da Procuradoria”.
Na Câmara, a habilidade política de Temer e de seus asseclas – com ajuda do temor diante da Operação Lava Jato – se revelou bem mais eficaz que as gravações ou a mala de dinheiro da primeira denúncia.
Janot teria alguma chance com a segunda? Alguma flecha em sua seteira poderá ser fatal para Temer?
É certo que ninguém pode prever o desfecho de uma investigação que ocorre em segredo. Mas é pequena a probabilidade de Janot dispor, a esta altura, de algum curare secreto capaz de imobilizar o governo.
Para repetir a célebre máxima do Barão de Itararé, “de onde menos se espera, daí é que não vem nada mesmo” - Helio Gurovitz/G1Leia na íntegra

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Doria é de Marte, Temer é do Plutão

Temer é um governante fraco, que sangrará até sair do cargo. Temo que, se ele ficar até 2018, o estrago fiscal será considerável. E, já não adianta querer pôr tudo na conta de Dilma. A conta será dele e daqueles que a ele se associaramMonica de Bolle, economista e pesquisadora do Peterson Institute for International Economics, em Washington (EUA), em entrevista ao Correio Braziliense neste domingo 6

As evidências se acumulam. Novos levantamentos esclarecem o grande problema do Brasil. Aqui, a transferência de dinheiro público beneficia especialmente os mais ricos, as grandes empresas. Mesmo o governo que falava em justiça social manteve a política e a ampliou quando esteve no poder. A falta de transparência é outro problema.
A “Folha de S. Paulo” mostra a expansão de gastos nos últimos 14 anos com as grandes empresas através das reduções de impostos e empréstimos com juros baixos, subsidiados. Enfim, o “Bolsa Empresário”.
Dados do Ministério da Fazenda, citados pelos repórteres Mariana Carneiro e Julio Wiziack, apontam R$ 420 bilhões de subsídios embutidos em operações de crédito e financeiras. Isso é mais do que o gasto no período com “Bolsa Família”, “Minha Casa, Minha Vida” e no subsídio à conta de luz dos mais pobres.
Os subsídios implícitos, ou seja, os que a gente não vê porque não passam no Orçamento, aumentaram no governo Dilma após 2011, conta a reportagem. Esse sempre foi um problema no Brasil: o governo transfere mais recursos aos ricos do que aos pobres, e em geral de forma pouco transparente - Míriam Leitão/O GloboLeia mais
Enquanto isso... Universidades e institutos federais vêm enfrentando, nos últimos meses, dificuldades para manter serviços básicos, como pagamento em dia de contas de água e luz, em razão da crise econômica e do corte orçamentário promovido pelo governo federal.
Pelo menos cinco universidades informaram ao G1 ter dificuldades de caixa para manter o funcionamento até o fim do ano letivo: Universidade de Brasília (UnB), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e Universidade Federal de Goiás (UFG). Já o Sindicato Nacional dos Docentes (Andes) diz que, segundo os reitores das universidades federais, o dinheiro proveniente dos recursos federais para despesa e manutenção serásuficiente somente até o mês de setembro.
Em abril, o governo federal anunciou um contingenciamento de R$ 42,1 bilhões das contas públicas. No Ministério da Educação, o corte foi de R$ 4,3 bilhões... Leia mais

 “Vejo aqui um parceiro e um companheiro. Alguém que compreende como ninguém os problemas do país. Porque a visão do João Doria é municipalista, o que é fundamental, mas uma visão nacional... Quanto tempo os astronautas levaram para tentar chegar a Marte e o João Doria em menos de sete meses chegou a Marte”, disse Temer, na manhã desta segunda-feira, em evento na Prefeitura de São Paulo onde ele e Doria assinaram um acordo que prevê a concessão à prefeitura de parte do Campo de Marte – Confere lá

A ONU estima que 5.051 pessoas foram presas na Venezuela desde abril, quando as manifestações contra o presidente Nicolás Maduro passaram a ser diárias. Mais de mil continuam presas. Na avaliação da instituição, o governo tem recorrido ao uso da força excessiva sistematicamente contra manifestantes.
"As entrevistas realizadas a distância (...) sugerem que na Venezuela tem acontecido um uso generalizado e sistemático de força excessiva e detenções arbitrárias contra os manifestantes. Milhares de pessoas foram detidas arbitrariamente, muitas delas foram vítimas de maus-tratos e inclusive de torturas", declarou o Alto Comissário da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Ra'ad al Hussein, em um comunicado, de acordo com a France Presse – Leia na íntegra

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Nem todo bandido é político...

Deixa eu dizer uma coisa a quem me persegue: eu posso ser um bom candidato a presidente da República, se for candidato; eu posso ser um grande cabo eleitoral se não me deixarem ser candidato; e se morrer como mártir, eu serei um grande cabo eleitoralLula
   
O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Sérgio Etchegoyen, afirmou nesta sexta-feira, 4, estar “preocupado” com a possibilidade de facções criminosas aproveitarem o fim do financiamento empresarial de campanhas para eleger representantes nas eleições de 2018. Na avaliação do ministro, o Brasil corre o risco de ver sua democracia “refletir a atuação do crime organizado”. A declaração foi dada na Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, na Urca, zona sul do Rio.
Com o fim do financiamento privado (de empresas) de campanha, você só tem três financiamentos hoje: o estatal, o crime organizado e as igrejas – existem igrejas e igrejas. São só esses três que têm dinheiro fácil para distribuir... O crime organizado tem capacidade financeira para colocar na campanha, com objetivo de eleger representantes”, disse o ministro - Confere lá
Aliás e a propósito: Presidente do Tribunal Regional da 4.ª Região, Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz avalia que a sentença em que Sérgio Moro condena o ex-presidente Lula a 9 anos e 6 meses de prisão, no caso do triplex do Guarujá, é “tecnicamente irrepreensível”, faz um “exame minucioso e irretocável da prova dos autos” e vai “entrar para a história do Brasil”.
Em entrevista a Luiz Maklouf Carvalho, ele compara a decisão do juiz à do caso Vladimir Herzog, que condenou a União pela tortura e morte do jornalista. “Tal como aquela, é uma sentença que ninguém fica indiferente.” O TRF-4 é a segunda instância de julgamento dos recursos da Lava Jato. Lenz, no entanto, não julgará a ação contra Lula, a cargo da 8.ª Turma. Sobre a Operação, afirma que “mostrou que o Brasil chegou a um nível inaceitável de corrupção”, mas que “não cabe ao Judiciário regenerar moralmente uma nação”. Leia mais

“Epifania” - Entre os congressistas que votaram sim, o Temer continua, ou não, o Temer vai pra casa, havia de tudo, entre convictos e comprados. E uma categoria difícil de identificar, a dos que, quando chegou a hora de votar, pensaram na eternidade.
Até chegarem ao microfone estavam cheios de razões para ser próTemer.
Afinal, a economia está melhorando, o Janot extrapolou, o dinheiro da mala podia ser de qualquer um, voto Temer com consciência.
Mas na hora de votar, nosso hipotético deputado teve uma visão. Como uma epifania na estrada para Damasco: um filho, ou talvez sua mãe, segurando um maço de papel manuscrito e gritando: “Sua biografia! Pense na sua biografia!” Sim, seu voto perduraria pela eternidade, até as estrelas se apagarem.
Era preciso pensar na sua biografia. E ele votou “Não!”
Só não se sabe quantos fizeram o mesmo – Luiz Fernando Verissimo/O Globo no domingo 6 

Algo como “As palavras voam, a escrita permanece”
As articulações na Câmara dos Deputados para barrar o pedido de investigação do presidente Michel Temer por corrupção passiva já custaram muito aos cofres do Planalto.
Mesmo com todo o esforço, no entanto, Temer anunciou na manhã desta quarta uma medida radical: ele prometeu tatuar o nome de todos os parlamentares que votarem a seu favor.
A um interlocutor – temeroso de que faltaria espaço no corpo presidencial – Temer confessou que está disposto a pintar até mesmo as partes íntimas... by iPiauiHerald/Estadão